Veja os premiados no 1º Festival de Cinema de Três Passos

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 25 novembro, 2014 10:11

Um filme de Animação foi o grande vencedor da primeira edição do Festival de Cinema de Três Passos. “Guida”, dirigido por Rosana Urbes, conquistou o prêmio de Melhor Curta-Metragem pelo Júri Técnico e ainda Melhor Curta-Metragem de Animação e Melhor Trilha Sonora. Pelo voto do público, o Melhor Curta-Metragem escolhido foi “Pierre e a Mochila”, filme gaúcho de ficção dirigido por Iuli Gerbase. A cerimônia de premiação foi realizada no dia 15/11.

Durante três dias a cidade de Três Passos respirou cinema, com uma programação intensa que rodou 61 curtas-metragens na mostra competitiva e outros dez títulos exibidos fora de competição. Iniciado na última quinta-feira (13), o evento reuniu mais de 1.600 pessoas no sexagenário Cine Teatro Globo e premiou ao todo 15 categorias. Veja, abaixo do texto, a lista completa dos premiados. Cada vencedor recebeu o troféu Alberto Abrahão Levy, em homenagem ao fundador do espaço de cinema, e a quantia de R$500.

O prêmio de Melhor Curta Experimental foi para “Un Désert Onduleux” (“Um Deserto Ondulado”), de Luana Dias e Ludovic de Gaillande. Ao receber o troféu, Luana ficou emocionada, agradeceu aos seus parceiros na produção do filme, além de elogiar a cidade de Três Passos pelo evento e o Cine Teatro Globo por manter viva a sua história durante tantos anos.


Luana Dias, vencedora de Melhor Curta Experimental, com Christian Jafas, diretor do curta “Cine Paissandu: histórias de uma geração”. Foto de Carlos Grün.

O Melhor Curta de Ficção ficou com “O Caminhão do Meu Pai”, de Maurício Osaki e o troféu de Melhor Documentário foi para “A Cidade”, de Liliana Sulzbach. Já na categoria Temática Ambiental foi premiado o documentário “O Significador de Insignificâncias”, de Fernando Severo e Diego Lopes.

Após o anúncio dos curtas vencedores, a cerimônia homenageou a família Levy, que por gerações tem administrado uma das raras salas de cinema de calçada do Estado. Também na ocasião, foi prestada homenagem à presidente da comissão organizadora do Festival, Elvídia Zamin, aos diretores presentes Luana Dias (Un Désert Onduleux) e Christian Jafas (Cine Paissandu: histórias de uma geração) e foram presenteados ainda os participantes do júri técnico: os cineastas Pedro Zimmermann e Henrique Lahude, e o crítico de cinema Daniel Feix.


Troféu Alberto Abrahão Levy, criado pelo artesão Mauro Rückert. Foto de Carlos Grün.

O prefeito José Carlos Amaral, ao encerrar o evento, agradeceu aos organizadores pelo projeto e reafirmou o compromisso da administração municipal em apoiar o festival e incentivar a cultura na região. O próximo Festival de Cinema de Três Passos já está confirmado para o ano que vem, com data ainda a ser divulgada.

A iniciativa – que destacou a história dos 60 anos do Cine Teatro Globo e os 70 anos do Município de Três Passos – partiu de moradores do município amantes da sétima arte e contou com o suporte do Instituto Estadual de Cinema (Iecine), da Prefeitura Municipal de Três Passos, da Câmara de Vereadores da cidade, além do patrocínio e apoio de diversas empresas locais.

CONFIRA A LISTA DE PREMIADOS:

JÚRI TÉCNICO:

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE – Olívia Pacheco, do filme “The Master’s Voice: Caveirão”
MELHOR EDIÇÃO/MONTAGEM – Alisson Zago e Quico Meirelles, do filme “Preto Ou Branco!”
MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL – Gustavo Kurlat e Ruben Feffer, do filme “Guida”
MELHOR FOTOGRAFIA – Rafael Duarte, do filme “Caçador”
MELHOR ROTEIRO – Douglas Soares e Allan Ribeiro, do filme “O Clube”
MELHOR ATRIZ – Mai Vy, do filme “O Caminhão do Meu Pai”
MELHOR ATOR – Guimarães Lobo, do filme “Poeira de Prata no Escuro do Quarto”
MELHOR DIREÇÃO – Liliana Sulzbach, do filme “A Cidade”
MELHOR TEMÁTICA AMBIENTAL – “O Significador de Insignificâncias”, de Fernando Severo e Diego Lopes
MELHOR CURTA-METRAGEM EXPERIMENTAL – “Un Dèsert Onduleux” (“Um Deserto Ondulado”), de Luana Dias e Ludovic de Gaillande
MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO – “Guida”, de Rosana Urbes
MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO – “A Cidade”, de Liliana Sulzbach
MELHOR CURTA–METRAGEM DE FICÇÃO – “O Caminhão do Meu Pai”, de Maurício Osaki
MELHOR CURTA-METRAGEM – “Guida”, de Rosana Urbes

JÚRI POPULAR:

MELHOR CURTA-METRAGEM: “Pierre e a Mochila”, de Iuli Gerbase

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 25 novembro, 2014 10:11


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook