MIS promove sessão gratuita em São Paulo dos filmes Libertários e Chapeleiros

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 24 novembro, 2014 11:16

No próximo dia 25, às 19h30, o Instituto Moreira Salles promove em São Paulo o lançamento do DVD com os filmes Libertários (Brasil, 1977), de Lauro Escorel, e Chapeleiros (Brasil, 1983), de Adrian Cooper, com sessão gratuita no Espaço Itaú de Cinema (Rua Augusta,1475, sala 1), seguida por debate entre Adrian Cooper, Lauro Escorel e o escritor Victor Leonardi. Reminiscências de um projeto e Filmando Chapeleiros, ambos de Lauro Escorel e produzidos especialmente para este lançamento em DVD, também serão exibidos na ocasião.

libertarios e chapeleiros capa DVD_baixa

Nas palavras do crítico de cinema Carlos Augusto Calil, os dois títulos são filmes “oriundos de projeto universitário, concebidos como elementos de divulgação de pesquisa sobre as origens do movimento operário no Brasil”. Apesar de complementares, os filmes abordam o universo dos trabalhadores e da industrialização paulista de maneiras distintas.

Libertários aproveita a ampla iconografia que acabava de ficar disponível para pesquisa na Universidade de Campinas (Unicamp) – caso da exposição Memória paulistana, e do arquivo Edgard Leuenroth, fonte primária da pesquisa a que estava associado – e utiliza de modo original filmes de época, de exaltação dos feitos industriais, que contêm muitas cenas autênticas das fábricas, mas invertendo os seus sentidos. Ainda segundo Calil, “com o firme objetivo de persuadir o espectador, e conquistá-lo à sua causa, Libertários assume a vocação de filme-senha, destinado à agitação política, no melhor estilo militante. Não houve cineclube ou sindicato no decênio de 1980 que não disputasse a cópia de Libertários para suas sessões de cinefilia e arregimentação partidária.”

Por outro lado, Chapeleiros investe na longa observação do ato de trabalhar em uma antiga fábrica de chapéus. Em um filme sem entrevistas, Chapeleiros não hesita em buscar a visualidade estética em texturas e grafismos, na própria materialidade, com trilha sonora sóbria, composta apenas de música barroca e ruídos. “A lida do operário com o material, o manuseio apropriado, a repetição sem automatismo, a máquina como extensão do corpo e seu algoz, são as dimensões que emergem naturalmente desse filme sem palavras. A velha fábrica resiste, pois o trabalho artesanal ainda tem vez na economia industrial. Mas seu lugar não é mais confortável na paisagem urbana e social. Sua chaminé procura a melhor posição dentro do quadro do filme. À esquerda? Direita? A câmera hesita e a montagem não alivia. A dança da chaminé nos alerta para a constatação inevitável: aquela fábrica já não tem mais uso no moderno capitalismo; é um fantasma a assombrar o país do milagre econômico”, comenta Calil.

SERVIÇO

Lançamento do DVD Libertários e Chapeleiros
Dia 25 de novembro, terça-feira, às 19h30
Espaço Itaú de Cinema – sala 1
Rua Augusta, 1475. Consolação
Sessão gratuita.
Projeção dos filmes: Libertários, Chapeleiros, Reminiscências de um projeto e Filmando Chapeleiros.
Após a sessão, haverá debate entre os diretores Adrian Cooper e Lauro Escorel e o escritor Victor Leonardi.
Ingressos e senhas sujeitos à lotação da sala.

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 24 novembro, 2014 11:16


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*