Centro de Arte Contemporânea e Fotografia recebe última etapa do Programa de Residências Internacionais

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 6 novembro, 2014 14:07

A Fundação Clóvis Salgado, em parceria com Centro de Arte Jardim Canadá – JA.CA, promove a etapa final da semana aberta do Programa de Residências Internacionais. Durante uma semana, serão exibidos na galeria do Centro de Arte Contemporânea e Fotografia os processos e resultados das investigações artísticas dos residentes Anja Schneider, Ariel Ferreira, Maura Grimaldi e Santiago Villanueva.

Nesta terceira e última etapa da Semana Aberta do JA.CA, os trabalhos investigam diferentes temas e sentimentos, como a presença afetiva no universo das pesquisas e estatísticas; a forma como a morte de artistas é retratada na mídia impressa e a impossibilidade de registrar determinados momentos da vida de alguém por meio da fotografia.

Para a gerente de Artes Visuais da Fundação Clóvis Salgado, Sara Moreno, a semana aberta do JA.CA é uma iniciativa que amplia o diálogo entre os residentes e, no decorrer do período expositivo, é possível aproximar público e artistas. “Ao participar das atividades da 3ª Semana Aberta, o público poderá vivenciar parte da metodologia de cada projeto e conhecer mais o processo criativo dos residentes”, destaca.

Essencial em trabalhos internacionais, a tradução de textos foi investigada pela pesquisadora alemã Anja Schneider. O projeto From one language to another (De uma língua para outra) explora relações entre a tradução e as práticas artísticas e curatoriais. Com esse projeto, a pesquisadora pretende entender quais os efeitos provocados pela tradução durante uma residência artística. A semântica e relação afetiva que existe ao longo do processo de comunicação também são alvo da pesquisa de Anja.

No projeto Estatística da Diferença, do mineiro Ariel Ferreira desenvolveu uma pesquisa estatística, utilizando métodos semelhantes aos das pesquisas tradicionais, porém com a intenção de construir um conjunto de informações relativas ao universo afetivo e psicológico dos entrevistados. Ariel procurou, por meio do rigor de estudo estatístico, chegar a afirmações pretensamente verídicas sobre as subjetividades dos entrevistados, mas que em um primeiro momento não servem a qualquer propósito.

A exaustão da linguagem fotográfica e suas limitações em criar determinadas imagens e questões relacionadas à perda estão presentes no projeto [Re]tiradas, da paulista Maura Grimaldi. Partindo de um acervo de fotografias da vida privada de uma senhora morta há dois anos, a artista criou, durante a residência, um inventário visual sobre aquilo que não é possível de ser fotografado, elaborando questões sobre a possibilidade de um trabalho fotográfico desconectado de noções de tempo linear e desvinculado de caráter não-descritivo.

Em Fin de Romance, o argentino Santiago Villanueva dá sequência a um projeto iniciado em 2013, em Buenos Aires, capital da Argentina. O artista buscou nos arquivos da mídia impressa notícias sobre a morte de artistas. Santiago pretende investigar o quanto essas notas marcam certos caminhos que guiam a maneira como os artistas serão relembrados e como exercício de reconstrução de uma memória exerce influências sobre suas obras.

Sobre a residência – Com mais de 270 artistas inscritos, o edital de Residência Nacional e Internacional selecionou 12 candidatos, sendo sete brasileiros e 5 estrangeiros. Eles foram divididos em três ciclos de residência que se iniciaram em abril e terminam em novembro. Pela primeira vez, o projeto – que é uma iniciativa do JA.CA, conta com o apoio da Fundação Clóvis Salgado. A abertura do JA.CA foi realizada em junho desse ano.

Durante o programa, os aprovados utilizaram o 3º andar do Centro de Arte Contemporânea e Fotografia e participaram de atividades como visitas curatoriais, debates, workshops e ações de encerramento, realizadas ao fim de cada ciclo de residência.

Os profissionais foram eleitos nas categorias Arte e Pesquisa, após avaliação da comissão de seleção, composta por um profissional do JA.CA, um da FCS e três convidados, notoriamente reconhecidos na área de artes visuais. Os critérios observados foram originalidade e coerência do projeto proposto, trajetória artística, interações com o território urbano e com a comunidade local.

O primeiro ciclo foi realizado entre 15 de abril e 15 de julho, com participação dos artistas Fernanda Rappa (Jundiaí/SP), Guilherme Cunha (Belo Horizonte/ MG) e Thelmo Cristovam (Brasília/ DF); e o pesquisador Krzysztof Gutfranski, da Polônia. O segundo ciclo ocorreu de 6 a 13 de abril, e contou com trabalhos dos artistas Pilar Ortiz (Chile), Tamara Gubernat (Nova York), Ricardo Burgarelli (Belo Horizonte/MG), Graça Pizano (Belo Horizonte/MG) e Steffania Paola (Rio de Janeiro/RJ).

SERVIÇO
3ª Semana Aberta do Programa de Residências Internacionais
Local: Centro de Arte Contemporânea e Fotografia
Endereço: Av. Afonso Pena, 737 – Centro
Período: 15 a 22 de novembro de 2014
Horário: Terça a sábado de 9h30 às 21h; domingo de 16h às 21h
Entrada gratuita

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.
Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 6 novembro, 2014 14:07


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook