3ª MOSTRA ECOFALANTE DE CINEMA AMBIENTAL chega na unidade de TAUBATÉ do Sesc

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 4 novembro, 2014 10:02

3ª MOSTRA ECOFALANTE DE CINEMA AMBIENTAL chega na unidade de TAUBATÉ do Sesc

O Sesc Taubaté recebe, entre os dias 4 e 7 de novembro, a itinerância da 3ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental. Realizada pela ONG Ecofalante e pelo Sesc, a Mostra reúne diversificada produção cinematográfica sobre assuntos do cotidiano de diversos lugares do planeta. Os filmes pretendem estimular a reflexão sobre temas socioambientais da atualidade.

Na próxima terça-feira, dia 4, às 8h, a programação tem início com o filme Deserto Verde (Green Desert), que retrata o uso de produtos químicos na produção agrícola, mostrando os diferentes pesticidas que têm sido utilizados há mais de um século, sempre escondendo os efeitos prejudiciais à saúde.

Às 14h do mesmo dia, será a exibição de Os Sub-Humanos (Redemption Impossible), que apresenta a quarenta dos chimpanzés que sobreviveram a experimentos com o vírus HIV “servindo à humanidade”, em um projeto de reabilitação onde reaprendem a se tornar macacos.

O filme Promessa de Pandora (Pandora’s Promise) será exibido no dia 5, quarta-feira, às 9h30. O ex-crítico da energia nuclear e documentarista Robert Stone esclarece nesse longa algumas das crenças generalizadas sobre os perigos da energia nuclear.

No dia 6, quinta-feira, serão exibidos dois filmes: Metamorphosen, às 9h30, que conta a história de pessoas que moram em um dos lugares mais contaminados por radiação do planeta, e tem que lidar com um perigo que não é perceptível ou visível; e Blackfish – Fúria Animal, às 14h, o documentário apresenta a história da principal baleia orca do parque temático SeaWorld, em Orlando, Estados Unidos, responsável pela morte de três pessoas, explorando o comportamento dessa espécie, o tratamento cruel no cativeiro, além de recuperar as trajetórias e mortes dos treinadores, pilares de uma indústria multibilionária.

Encerrando a 3ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental em Taubaté, na sexta-feira, dia 7, às 13h30, será exibido de A Escala Humana (The Human Scale) que mostra o estudo do arquiteto e professor dinamarquês Jan Gehl sobre o comportamento humano em cidades ao longo de 40 anos. Ele documentou como cidades modernas repelem a interação como cidades modernas repelem a interação humana e argumenta que podemos construir cidades de uma forma que leve em consideração necessidades humanas de inclusão e intimidade.

Após cada exibição, ocorrerá um bate-papo com Ana Emília Cruz, agente de Educação Ambiental do Sesc Taubaté.

A 3ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental apresenta um painel de produções nacionais e internacionais recentes que soma qualidade cinematográfica e artística à discussão dos mais urgentes temas socioambientais. A mostra contemporânea, não competitiva, estruturou-se nesse ano em torno de cinco eixos temáticos: campo, cidades, economia, energia, povos e lugares. A itinerância percorre 17 cidades de São Paulo – interior, litoral e capital.

Confira as sinopses completas dos filmes:
 

MOSTRA ECOFALANTE 2014 

Deserto Verde (Green Desert)
Ulises de la Orden – Argentina, 2013, 84′

O uso de produtos químicos na produção agrícola tem mais de um século. Diferentes pesticidas têm sido utilizados, sempre escondendo os efeitos prejudiciais à saúde. Mas o enorme avanço das fronteiras agrícolas levou o uso dessas substâncias a uma situação de abuso, intervindo na produção de milhões e milhões de hectares: alimento que chega à nossa mesa, juntamente com o veneno. Existem maneiras de se criar riqueza, produzir alimentos e exportar para o mundo sem nos intoxicar. Não vamos engolir o contrário.

Dia 04, às 8h.

Os Sub-Humanos (Redemption Impossible)
Claus Strigel & Christian Rost – Alemanha, 2013, 90′

Em um safari hermeticamente fechado na Áustria, os desafios morais de nossa civilização colidem sob uma lupa: culpa, responsabilidade, redenção. Quarenta chimpanzés sobreviveram a experimentos com o vírus HIV “servindo à humanidade.” Traumatizados, altamente agressivos e mentalmente isolados. Hoje, quatro cuidadoras administram um projeto de reabilitação único, onde as vítimas reaprendem a se tornar macacos.

Dia 04, às 14h.

Promessa de Pandora (Pandora’s Promise)
Robert Stone – EUA, 2013, 89′

Todos os ambientalistas e ativistas políticos de esquerda se opõem à energia nuclear, certo? Errado. Nós todos sabemos que os vazamentos nucleares em Chernobyl, Three Mile Island e agora Fukushima sinalizam o potencial de um holocausto nuclear global, certo? Errado. E se tudo o que sabíamos sobre a energia nuclear estivesse errado? E se a energia nuclear for a única fonte de energia que tem a capacidade de parar as mudanças climáticas? O ex-crítico da energia nuclear e documentarista Robert Stone examina algumas das crenças generalizadas sobre os perigos da energia nuclear em um filme esclarecedor e fascinante.

Dia 05, às 9h30.

Metamorphosen
Sebastian Mez – Alemanha, 2013, 84′

Estabelecidos na região Ural do sul da Rússia, o filme conta a história de pessoas que moram em um dos lugares mais contaminados por radiação do planeta. Fato desconhecido pelo público, a região foi irradiada repetidamente por diferentes acidentes da instalação nuclear Mayak, a primeira a produzir material físsil para armas nucleares da União Soviética, ainda hoje ativa. O filme capta um perigo que não é perceptível ou visível, assim como a força das pessoas que têm que lidar com ele.

Dia 06, às 9h30.

Blackfish – Fúria Animal
Gabriela Cowperthwaite – EUA, 2013, 82′

A história de Tilikum, a principal baleia orca do parque temático SeaWorld, em Orlando, Estados Unidos, responsável pela morte de três pessoas. Imagens fortes e entrevistas emocionantes compõem este documentário, que explora o comportamento da espécie, o tratamento cruel no cativeiro, além de recuperar as trajetórias e mortes dos treinadores, pilares de uma indústria multibilionária. O filme convida o espectador a repensar a nossa relação com a natureza e explicita o quão pouco os humanos estão dispostos a aprender com esses mamíferos.

Dia 06, às 14h.

A Escala Humana (The Human Scale)
Andreas M. Dalsgaard – Dinamarca, 2012, 83′

50% da população mundial vive em áreas urbanas. Até 2050 esse número chegará a 80%. Viver em uma megacidade é tanto encantador quanto problemático. Hoje enfrentamos escassez de petróleo, mudanças climáticas, solidão e diversos problemas de saúde devido ao nosso estilo de vida. Mas por quê? O arquiteto e professor dinamarquês Jan Gehl estudou o comportamento humano em cidades ao longo de 40 anos. Ele documentou como cidades modernas repelem a interação humana e argumenta que podemos construir cidades de uma forma que leve em consideração necessidades humanas de inclusão e intimidade.

Dia 07, às 13h30.

SERVIÇO

Evento: 3ª MOSTRA ECOFALANTE DE CINEMA AMBIENTAL NO SESC TAUBATÉ
Data: De 04 e 7 de novembro | Horário: consultar programação acima.
Local: Sesc Taubaté
Endereço: Avenida Milton de Alvarenga Peixoto, 1264, Esplanada Santa Terezinha.
Classificação etária: 12 anos
Ingressos: Grátis
Informações para o público: (12) 3634-4000
*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 4 novembro, 2014 10:02


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook