Cia Carne Agonizante traz à cena Estado Independente, espetáculo de cunho socialista, com questionamento social e político

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 1 abril, 2014 13:06

Cia Carne Agonizante traz à cena Estado Independente, espetáculo de cunho socialista, com questionamento social e político

A Cia Carne Agonizante, dirigida por Sandro Borelli, fará em 2014 a remontagem de obras importantes realizadas em décadas passadas. Essa iniciativa conta com o apoio do programa Fomento à Dança da Cidade de São Paulo. Agora, dia 3 de abril de 2014, é a vez de ESTADO INDEPENDENTE, estreado em 2009, voltar ao palco com novos bailarinos. Em julho, será remontado o espetáculo Bent- O Canto Preso.

Estado Independente é inspirado na poética e na política revolucionária de Ernesto Che Guevara. Che colocou a sua postura ideológica à frente da própria existência e desafiou o “status quo” na América Latina e África em nome de uma revolução contra a miséria material e espiritual.

A pesquisa e a criação do espetáculo se apoiam na revolução política e poética proposta por “Che” nos anos 50 e 60, na figura lendária do guerrilheiro “cidadão do mundo” como ele próprio se definia, e na sua permanência no imaginário coletivo como um personagem de espírito incorruptível, indomável, e disposto a lutar contra a injustiça social.

Em Estado Independente, com o palco invadido por uma escuridão sobrecarregada, Sandro utiliza a metáfora da metamorfose e sobrepõe a ela elementos de uma guerrilha, mas ainda assim, poética. Os intérpretes repercutem as questões existenciais que podem permitir ao individuo, em grupo, buscar uma saída que lhes consinta sonhar com um mundo socialmente justo, honesto e ético.

O coreógrafo põe em cena uma espécie de coro de bailarinos, e dele se desprendem os duos, como se assim reforçasse a necessidade da coletividade na arte. Os movimentos secos, rasteiros, cautelosos e de certa forma cíclicos anunciam a tensão para algo ainda não acontecido, para um futuro ainda não conquistado. O futuro da dança? O nosso próprio futuro?

Cia Carne Agonizante

Companhia de dança independente que desenvolve pesquisas e criações desde 1997, tendo em seu repertório 22 peças coreográficas: “Colônia Penal” (2013), Eu em Ti” (2011), “Produto Perecível Laico” (2011), “Estado independente” (2009), “Artista da Fome” (2008), “Carne santa” (2007), “Kafka in off” (2007), “Carta ao pai” (2006), “Adeus deus” (2005), “Ponto final da última cena” (2004), as duas últimas, montadas originalmente para o Balé da Cidade de São Paulo, e incorporadas ao repertório da companhia em 2010, “Gárgulas” (2004), “O processo” (2003), “Kazulo” (2002), “A metamorfose” (2002), “Versos íntimos” (2002, composta para a Distrito Companhia de Dança e incorporada ao repertório em 2010), “O abutre” (2003), “Jardim de tântalo” (2002/2008), “33 – O eu e o outro” (2001), “Senhor dos anjos” (2001/2009), “Bent – o canto preso” (1999/2008), “Solidão proclamada” (1998), e  “Ifá – se querem gritar para o mundo”(1997).

O desejo de questionar a existência humana, suas contradições e incertezas, nutre o trabalho da Cia. Carne Agonizante, que busca elementos na relação entre violência, prazer, leveza e dor para suas composições. Dentro dessa proposta, produz resultados estéticos em que a certeza é substituída pela recusa de soluções lineares, transformando o gesto e o movimento não em narrativas, mas em signos estruturalmente prisioneiros da ambiguidade.

O percurso da companhia é pautado pela dança-teatro. A teatralidade que o coreógrafo imprime ao trabalho do grupo tem a intenção de gerar e provocar reflexão na plateia e não deixá-la apenas na superfície do entretenimento banal. Os universos de Che Guevara, do poeta Augusto dos Anjos e de Franz Kafka constituem o arcabouço filosófico-intelectual da companhia.

Diversos espetáculos da companhia viajaram pelo Brasil, o que indica repercussão e relevância do trabalho: Festival Viva a Dança em Salvador (2013), Festival de Dança e Teatro Mova-se em Manaus (2010), Festival Internacional de Dança Contemporânea “Mesa Verde” em Porto Alegre (2009), Festival Internacional de Teatro em Belém do Pará (2008), Festival de Dança Contemporânea de Itajaí/SC (2005), Festival Internacional de Londrina (2004), Porto Alegre Em Cena em Porto Alegre (2001), Festival de Teatro de Curitiba (1999), “Brasil com S”, em Nova York (1998), Festival de Dança, Teatro e Música de Buenos Aires, Argentina (1999) e no Festival “Danza Nueva”, no Peru (2002).

SERVIÇO
Estado Independente
Data: 03 de abril a 20 de abril de 2014
Horário: Quinta, sexta e sábado, 21h,  domingo 20h
Kasulo Espaço de Cultura e Arte
Endereço: Rua Sousa Lima, 300/Sobreloja, Barra Funda (próximo ao Teatro São Pedro)
Telefone: (011) 3666-7238/ 9 9290 3037
Lotação: 30 lugares – Entrada Franca
Duração: 50 minutos
Recomendação: 16 anos

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 1 abril, 2014 13:06


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook