Em março o NAT GEO estreia a aclamada série “Cosmos”, de Carl Sagan

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 27 fevereiro, 2014 10:30

Em março o NAT GEO estreia a aclamada série “Cosmos”, de Carl Sagan

Depois da surpreendente exploração do universo de Carl Sagan em “Cosmos: A Personal Voyage”, Nat Geo embarca em uma nova rota entre as estrelas com “COSMOS”, a nova super produção que estreará em 170 países e 48 idiomas.

Na quinta-feira, dia 13 de março às 22h30, Nat Geo exibe a esperada estreia mundial do primeiro episódio de “COSMOS” que será transmitida simultaneamente, e por apenas um vez, no Nat Geo, Nat Geo Wild, FOX, FX, FOX Life, Bem Simples, FOX Sports, FOX Sports 2 e FOX & Nat Geo HD.


A partir do dia 20, a série será exibida todas às quintas-feiras, às 22h30 exclusivamente no Nat Geo.

Seth MacFarlane (“Family Guy”, “American Dad”) se juntou aos colaboradores originais de criação de Carl Sagan, a produtora executiva, diretora e roteirista Ann Druyan e o co-roteirista e astrônomo Steven Soter, para projetar uma série de 13 episódios de uma hora, que combina drama, fantasia e realidade, tornando-se a sucessora da original e lendária série dos anos 80 ganhadora de Prêmios Emmy e Peabody.

Com a condução do renomado astrofísico Neil deGrasse Tyson, a série busca despertar a curiosidade dos telespectadores ao redor do mundo sobre as maravilhas do universo, reveladas a partir de uma perspectiva científica e surpreendente.

“Cosmos” proporciona uma nova forma de narração científica que permite revelar a grandeza do universo e reinventar os elementos mais característicos da série original, incluindo o Calendário Cósmico e a Nave Espacial Imaginação. O equilíbrio perfeito entre o ceticismo e a admiração, ciência rigorosa com elementos visuais, emocionais e espirituais, dão como resultado uma experiência transcendental, uma visão de cosmos na maior escala que se possa imaginar.

“Nunca houve um momento mais importante e oportuno para o ressurgimento de Cosmos do que agora. Quero fazer com que esta produção seja tão divertida, chamativa e excitante que as pessoas que não têm nenhum interesse na ciência assistam simplesmente porque é espetacular”, disse MacFarlane.
“É muito emocionante dar uma volta na Nave Espacial Imaginação”, afirmou Druyan. “Estamos viajando a lugares onde nenhum de nós esteve antes, utilizando recursos que não existiam durante a série original. E ainda assim, o sentimento que nos produz esta experiência é muito parecido com o da primeira vez.”

“Durante 125 anos, National Geographic tem estado na vanguarda da investigação científica, da exploração e da aventura. Cosmos representa uma viagem impressionante e épica para uma nova era da exploração, com destaque para os valores fundamentais e inerentes à National Geographic Channel”, pontuou Ward Platt , CEO da National Geographic Channels International e COO da Fox International Channels .

“Estamos muito satisfeitos em trabalhar com a Cosmos Studios e FOX no renascimento de uma das mais poderosas e revolucionárias séries de ciência de todos os tempos. “

“Trabalhando com nossos parceiros na FOX e NGCI, Cosmos será realmente um evento global na televisão como nunca aconteceu antes “, completou David Lyle , CEO do National Geographic Channel Estados Unidos e Programação Global. “Com a paixão de Seth, a força criativa de Ann, e o nome de Neil, o novo Cosmos vai marcar um ponto de virada da não-ficção em televisão, da mesma forma que fez a série original há mais de 30 anos. ”

Uma das séries científicas mais admiradas do mundo, “Cosmos: A Personal Voyage ” representou uma ruptura decisiva na não ficção em televisão que mudou a forma como os telespectadores observavam o mundo na sua estreia, em 1980. Por 33 anos, a série manteve uma distribuição a nível mundial e foi vista por mais de 750 milhões de pessoas em mais de 175 países.

A série é produzida por Cosmos Studios, empresa de Ann Druyan e Fuzzy Door Productions, empresa de MacFarlane. Druyan e Steven Soter são os roteiristas da série. Druyan, MacFarlane, os Presidentes de Cosmos Studios Mitchell Cannold e Brannon Braga (“Star Trek”, “24”) são os produtores executivos. Jason Clark (“Ted”, “24”) é o produtor.

Estreia: “Ao Vivo do Espaço”, Sexta-feira, dia 14, 21h

É possível produzir um evento televisivo ao vivo em um estúdio de cem milhões de dólares a mais de 400 quilômetros da superfície da Terra e viajando a 7,9 quilômetros por segundo? Este é o trabalho gigantesco que realizará o National Geographic Channel em uma transmissão que, literalmente, levará os telespectadores para além da estratosfera. O canal realizará duas horas de transmissão ao vivo da Estação Espacial Internacional (ISS) e da sala de Controle de Missão em Houston, Texas.

Com acesso exclusivo ao material de arquivo da ISS e da sala de Controle de Missão, o Nat Geo entrará em órbita com os astronautas Rick Mastracchio e Koichi Wakata da ISS , enquanto o astronauta Mike Massimino (reconhecido pelo reparo ao telescópio Hubble ) entrará ao vivo de Houston. “Ao Vivo do Espaço” será exibido no National Geographic em 170 países e no Canal 4 do Reino Unido.

A ISS orbita a Terra a cada 90 minutos, o que significa que o Nat Geo literalmente levará seus telespectadores em uma viagem ao redor do mundo. O programa trará incríveis imagens do planeta, desde o entardecer ao amanhecer, as luzes da cidade, a aurora verde, até as tempestades e as estrelas cadentes.

Do espaço, Mastracchio e Wakata farão uma visita guiada para os telespectadores, de onde mostrarão como vivem com a microgravidade. Eles contarão em primeira pessoa como realizam suas tarefas cotidianas, desde dormir até manter a higiene pessoal, e mostrarão ao vivo experimentos nunca antes exibidos na TV.

“Ao Vivo do Espaço” irá expor como a ciência no espaço beneficia as pessoas na Terra, como por exemplo os sistemas robóticos da Estação Espacial Internacional ou o que inspirou a produção de robôs neurocirúrgicos que removem tumores cerebrais. Os astronautas, os controladores de voo e pesquisadores em segmentos originais da ISS e do Controle de Missão da NASA participarão dessas duas horas do programa ao vivo.

Depois de mais de 50 anos de voos espaciais, “Ao Vivo do Espaço” do National Geographic Channel colocará a televisão em órbita em um acontecimento nunca antes visto e impossível de se perder.

Estreia: “Tamanho não é Documento”, Quarta-feira, dia 5, 21h30

Nat Geo estreia a série “Tamanho não é Documento”, composta por episódios de uma hora, que explora a vida dentro das comunidades e indivíduos que vivem com nanismo ao redor do mundo. Desde China até Uganda, do Brasil a Inglaterra, dos Estados Unidos a Filipinas, cada episódio revela as lutas diárias em um mundo que não está adaptado às suas necessidades.

A série apresenta testemunhos como o de Verne Troyer ( “Austin Powers”, “Men in Black”), o caso de um grupo que luta para construir um edifício adaptado o seu tamanho e conta histórias de pessoas que superaram os obstáculos e encontraram seu lugar na pesca, na agricultura, na medicina ou como bombeiros. Nat Geo estreia “Tamanho não é Documento” na quarta-feira, dia 5, às 21h30.

Nova Temporada: “Capitais do Delito”, Sexta-feira, dia 7, 21h30

De praças públicas a casas noturnas. Nelas, golpistas que falam tão rápido quanto a agilidade de suas mãos para pegar carteiras, vender relíquias falsas e fazer ofertas duvidosas. A segunda temporada de “Capitais do Delito” revela golpes antes mesmo de acontecerem.

Conor Woodman explora agora oito novas cidades a partir sexta-feira, dia 7, às 21h30. Câmeras escondidas revelam uma aposta mortal em New Orleans e como os aspirantes de Bollywood podem ser levados para um passeio em Mumbai. Conor vai mais afundo do que apenas vivenciar o golpe, e convence os golpistas a divulgarem seus segredos, apesar das repercussões.

Em Nova York, a fonte de Conor o coloca em risco ao revelar como o comércio de perfumes falsos corre ao lado das grandes lojas de Nova York. Conor mostra os golpistas profissionais de Jerusalém, onde os souvenirs podem não ser tão antigos quanto aparentam. Já Amsterdam pode ter alguns vícios legalizados, mas câmeras escondidas revelam um lado perigoso das drogas ilegais e das gangues que operam no distrito da Luz Vermelha. Na cidade natal de Conor, Londres, ele se perde de seu grupo e fica sem transporte para voltar ao hotel.

Estreia: “Mistérios da Arquitetura”, Domingo, dia 2, 17h

Uma equipe de cientistas usa extraordinários escâneres para criar modelos digitais em 3D do Coliseu de Roma, das Pirâmides do Egito, de Machu Pichu dos Incas, Sr Paul em Londres, Petra e Jerusalém. Com estas ferramentas únicas e acesso privilegiado, a equipe pode analisar quão bom os engenheiros antigos eram, fazer novas descobertas, e novas teorias sobre estes imponentes lugares e as pessoas que os construíram.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 27 fevereiro, 2014 10:30


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!