Virada Inclusiva traz show com Tribo de Jah para o Sesc Thermas

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 2 dezembro, 2013 19:02

Virada Inclusiva traz show com Tribo de Jah para o Sesc Thermas

Dentro da programação da Virada Inclusiva, o Sesc Thermas traz para Prudente show com Tribo de Jah, banda de reggae que tem como característica peculiar a presença de quatro deficientes visuais dos cinco integrantes que a compõe. O show acontece dia 4, quarta, às 20h30, na Área de Convivência. Os ingressos custam R$ 3,00 (comerciário matriculado); R$ 7,50 (usuário, estudante com comprovante, professores da rede pública, pessoas com mais de 60 anos, aposentado e deficientes físicos) e R$ 15,00 (inteira).

A Tribo de Jah foi a pioneira na introdução da temática reggae no Brasil: termos como Jah (Deus), babilônia, Roots (o título de seu primeiro CD), entre outros que nunca tinham sido difundidos nacionalmente até então, passaram a ser assimilados em larga escala pelos fãs e por outras bandas.

Desde que se formou, no ano de 1986, a banda Tribo de Jah mantém a sua formação original com exceção apenas da saída de Zé Orlando, ex-vocalista e percussionista da banda, que segue em carreira solo.  Dos cinco integrantes atuais, a banda tem como sua característica peculiar a presença de quatro deficientes visuais. Esses quatro se conheceram ainda meninos, na Escola de Cegos do Maranhão.  Despertaram para a música utilizando-se de instrumentos velhos da Escola de Cegos (um piano do qual faltavam algumas teclas, um violão também sem uma ou outra corda e o baterista utilizava-se da escrivaninha da escola para marcar o ritmo). Quando rapazes, fugiam da escola para ver as bandas de baile tocando. Tão logo, começaram também a tocar nos bailes de São Luís e dos interiores, executando um repertorio que abrangia todos os ritmos de sucesso na época (reggae, lambada, dance, serestas, merengues, etc.).

Foi então que casualmente conheceram o vocalista, compositor e fundador da banda, Fauzi Beydoun, que mantinha um programa de reggae de grande sucesso numa rádio da capital maranhense. Fauzi, nascido em São Paulo, viveu por três anos na Costa do Marfim, na África; retornou ao Brasil e chegou ao Maranhão como executivo de uma empresa multinacional. Já colecionador e aficionado do ritmo jamaicano, em grande efervescência nesse período no Maranhão, deixou o emprego passando a trabalhar somente no rádio com o intuito de montar uma banda de reggae. Com a intenção de comprar o equipamento completo de uma banda, chegou então ao dono da Banda Reflexo, na qual os meninos trabalhavam como músicos contratatos. Nesse seu primeiro encontro, combinaram que seguiriam juntos no projeto da formação da banda de reggae.

Contestado pela elite cultural do Estado , mas abraçado pela grande massa, o reggae se tornou um traço dos mais relevantes da cultura maranhense, onde se criou uma estética muito singular de se ouvir e dançar o ritmo, algo único no mundo todo. Nesse tempo, as “radiolas” ou sound-systems (somo são conhecidas na Jamaica), potentes equipes de som que têm no deejay a sua figura central, se responsabilizavam por difundir o reggae por todo o estado, enquanto os diversos clubes de reggae mantinham o ritmo em alta atendendo a frequência de um sempre grande publico, quando o reggae ainda não tocava nas rádios.

Fauzi foi um dos pioneiros na difusão do reggae no rádio do Maranhão e uma de suas figuras mais eminentes, comandando programas como o Rádio Reggae, o Reggae Point e depois o Central Reggae, que conquistaram as maiores audiências do radio maranhense na ocasião.

Foi neste cenário que a Tribo de Jah deu a partida para difundir o seu reggae roots, abordando temas sociais, políticos, espirituais e mensagens de amor e paz. A banda abriu mercado para o reggae no Brasil, tocando em regiões onde antes nunca tinha se ouvido falar no ritmo.

SERVIÇO
Show com Tribo de Jah
Data: 4, quarta, às 20h30
Sesc Thermas
Na Área de Convivência
Ingressos: R$ 3,00 (comerciário matriculado); R$ 7,50 (usuário, estudante com comprovante, professores da rede pública, pessoas com mais de 60 anos, aposentado e deficientes físicos) e R$ 15,00 (inteira).

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Fonte: Assessoria de Imprensa/SESC

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 2 dezembro, 2013 19:02


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook