OSB abre inscrições para vagas em seu corpo orquestral

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 19 novembro, 2013 16:09

OSB abre inscrições para vagas em seu corpo orquestral

De 18 de Novembro até o dia 2 de dezembro a Orquestra Sinfônica Brasileira abre inscrições para preenchimento de vagas dos seguintes naipes dentro do seu corpo orquestral: violinos, violas, violoncelos, contrabaixos, flautas, oboés, fagotes, trompetes, tuba e percussão. As inscrições, que são abertas para músicos do Brasil e do exterior, deverão ser feitas exclusivamente através do e-mail selecao@osb.com.br e os candidatos deverão seguir as exigências do edital disponível no site da OSB www.osb.com.br.

Das 21 vagas disponíveis, os músicos concorrem às seguintes posições dentro de cada naipe: Violinos – Spalla (1 vaga), Categoria III (1 vaga) e Tutti (3 vagas); Violas – Categoria I (1 vaga) e Tutti (2 vagas); Violoncelos – Categoria I (1 vaga) e Categoria III (1 vaga); Contrabaixos – Categoria I (1 vaga) e Tutti (1 vaga); Flautas – Categoria II (1 vaga); Oboé – Categoria II (1 vaga); Fagotes – Categoria II (1 vaga para Contra Fagote e Segundo Fagote) e Categoria III (1 vaga para Segundo Fagote); Trompas – Categoria I (1 vaga); Trompetes – Categoria II (1 vaga para Terceiro e Primeiro trompete) e Categoria III (1 vaga para segundo trompete); Tubas – Categoria I (1 vaga); e Percussão/ Tímpano – Categoria I (1 vaga para Percussionista Solista e Timpanista).

Após a etapa das inscrições, o processo de seleção contempla duas fases: análise curricular e audições, que estão previstas para acontecer de 10 a 18 de dezembro, na Cidade das Artes (sala de ensaio da OSB), no Rio de Janeiro. A análise curricular será realizada nos dias 3 e 4 de dezembro. Ao término desta etapa os selecionados serão informados para comparecerem ao dia exato de sua audição dentro do seguinte cronograma: dia 10 de dezembro para flautas, oboés e fagotes; dia 11 para trompetes, trompas, tubas e percussão/tímpano; dia 17 para violinos e violoncelos e dia 18 para violas e contrabaixos. As audições serão realizadas em períodos da manhã e da tarde, sendo o candidato avisado dos horários após confirmação de sua seleção para essa fase. Os músicos de outros estados e países deverão arcar com despesas de passagem e hospedagem. A OSB também não disponibiliza pianistas acompanhadores.

A contratação do músico seguirá os preceitos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que contempla os seguintes benefícios: 13º salário, férias, FGTS, plano de saúde e vale transporte. Os detalhes de remuneração estão no site da OSB. O salário mensal base é de 9 mil reais (categoria Tutti), podendo chegar até quase 11 mil. A OSB reserva-se o direito de não preencher o total de posições oferecidas.

Sobre a OSB

A Orquestra Sinfônica Brasileira é o mais tradicional conjunto sinfônico do país. Roberto Minczuk é o maestro titular. Composta por 71 músicos, tem por meta alcançar o número de 95 até 2016. No ano de 2013, a OSB realizou três séries de concerto no Theatro Municipal: Ametista, Turmalina e Topázio. Além da série Safira na Sala São Paulo, na capital paulista. A temporada foi elaborada por Minczuk, em conjunto com o diretor artístico da Fundação, Pablo Castellar, e com a comissão de músicos desta orquestra.

Fundada em 1940 pelo maestro José Siqueira, a OSB foi a primeira a realizar turnês pelo Brasil e exterior, apresentações ao ar livre e projetos de formação de plateia. As missões institucionais contemplam a conquista de novos públicos para a música sinfônica, o incentivo a novos talentos e a divulgação de um repertório diversificado, objetivos alcançados em mais de quatro mil concertos realizados durante sete décadas de trajetória ininterrupta.

A história da OSB se compôs através da contribuição de grandes músicos e regentes como Eleazar de Carvalho e Isaac Karabtchevsky. Além de ter revelado nomes como Nelson Freire, Arnaldo Cohen e Antônio Meneses, a OSB também contou em sua história com a colaboração de alguns dos maiores artistas do século XX: Leonard Bernstein, Zubin Mehta, Kurt Sanderling, Arthur Rubinstein, Martha Argerich, Kurt Masur, Claudio Arrau, Mstislav Rostropovich, Jean-Pierre Rampal e José Carreras, dentre outros.

As atividades da OSB são viabilizadas pelo apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro, do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da mineradora Vale e de um conjunto de investidores da iniciativa privada.

Apostando num amplo espectro da música – da produção barroca aos compositores contemporâneos – a Orquestra Sinfônica Brasileira busca continuamente a excelência artística e, por consequência, a concretização de seus objetivos sociais e educativos.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 19 novembro, 2013 16:09


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!