Cia. Corpos Nômades estreia “Uma Sinfonia entre a Medula Óssea e o Piscar dos Olhos”

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 4 setembro, 2013 16:09

Cia. Corpos Nômades estreia “Uma Sinfonia entre a Medula Óssea e o Piscar dos Olhos”

Cia. Corpos Nômades estreia no dia 07 de setembro de 2013 “Uma Sinfonia entre a Medula Óssea e o Piscar dos Olhos”. O espetáculo acontecerá de sexta a sábado às 21h e domingos às 20h no Espaço Cênico O Lugar. A direção é do coreógrafo e bailarino João Andreazzi. Esta montagem é inspirada nos textos do dramaturgo Heiner Müller, nas sinfonias de Gustav Mahler e na obra do cineasta Luchino Visconti. A “coreodramaturgrafia” é a dramaturgia intimamente conectada à coreografia, orquestrando imagens, objetos, movimentos e sons na criação cênica em dança. O público verá uma proposta ousada de encenação: nas apresentações são utilizados dois palcos diferentes. Do piso térreo, onde acontece a ação principal das coreografias, aprecia-se simultaneamente as performances dos bailarinos no piso superior por intermédio de duas câmeras que transmitem as imagens em tempo real. As imagens são projetadas atrás dos bailarinos e proporcionam momentos de interação entre as performances.

Nesta peça, a Cia. Corpos Nômades teve a importante colaboração do grupo musical Projeto Axial e do músico Vanderlei Lucentini, que, através dos encontros de improvisação inspirados nos acordes Mahler e nos textos de Müller, proporcionaram grande parte do material sonoro do espetáculo, que se funde com os sons produzidos pelos intérpretes ao vivo e por intermédio de instrumentos musicais e recursos de voz.

Petrobras é a patrocinadora oficial da Companhia Corpos Nômades, e esta temporada também conta com o aporte do XIV Programa Municipal de Fomento à Dança de São Paulo.

As influências que construíram “Uma sinfonia entre a medula óssea e o piscar dos Olhos”

Os textos de Müller (“Descrição de Imagem”, alguns pensamentos e o poema “Odor de Sabão”), as sinfonias de Mahler (essencialmente os adagietos, “A Canção da Terra” e o “Quarteto de Cordas e Piano”), as inspirações dos filmes de Luchino Visconti, como o clássico “Morte em Veneza” (que se inspirou em Gustav Mahler) e “Os Pássaros” de Alfred Hitchcock (que serviu de inspiração para Heiner Müller), nortearam o processo criativo. Estas obras, unidas à direção de Andreazzi, transferiram ao espetáculo momentos puramente poéticos e líricos, traduzidos em coreografias que elucidam instantes de extrema sensibilidade artística.

O primeiro contato de João com Heiner Müller se deu em 1987, quando  assistiu “Hamletmachine”, peça do alemão, com Marilena Ansaldi, no extinto Teatro Igreja em São Paulo.  Depois o reencontrou com o texto “Descrição de Imagem”, no começo dos anos de 1990. Sob esta influência, Andreazzi montou um solo intitulado “Película da Retina”, que participou em 1989 do “Movimentos de Dança” no SESC Consolação, e do primeiro “Masculino na Dança” do Centro Cultural São Paulo, em 1990.

Já o contato com Gustav Mahler aconteceu ao assistir o filme “Morte em Veneza”, de Luchino Visconti. Neste filme, Visconti inspira-se em Mahler e utiliza de forma intensa o “adagieto” da 5ª Sinfonia. Estas lembranças criativas e afetivas se associaramcom a história de vida destes artistas. Heiner Müller (1929-1995), alemão, serviu exército ainda em sua adolescência em uma das últimas batalhas da 2ª Guerra Mundial e integrou o Partido SocialistaUnificado da Alemanha, em 1947. Gustav Mahler(1860-1911), austríaco e judeu, se casou com Alma Mahler e se converteu ao catolicismo no início do movimento nazista. Estes registros ficaram na memória do coreógrafo e impulsionaram a escolha destes artistas.

Estas diferenças e contrastes de existências despertaram o desejo de abordar o estado de emergência, de “Guerra sem Batalha” (livro autobiográfico de Heiner Müller), desta bomba sanguínea da luta diária do existir como artista, cidadão, da necessidade de estar a cada dia da forma que espera os costumes e maneiras da sociedade, a aceitação das diferenças culturais, religiosas, políticas e sociais fizeram  de forma inquietante a criação desta nova obra, onde sons, imagens e movimentos são surpreendentemente fundidos em todo o trabalho das ‘coreodramaturgrafias’”, explica Andreazzi.

SERVIÇO
Uma Sinfonia entre a Medula Óssea e o Piscar dos Olhos
Temporada: De 07 de setembro de 2013 a 06 de outubro de 2013
Data: sextas e sábados às 21h e domingos às 20h
Local: Espaço Cênico O Lugar
Endereço: Rua Augusta, 325 – Consolação
Número de lugares: 60 pessoas
Recomendação etária: 14 anos
Duração: 60 minutos
Ingressos: R$ 10,00 inteira e R$ 5,00 (estudantes, classe artística e terceira idade)
Reservas e informações: 11-3237 3224 ou 11-99231 4457
ciacorposnomades@gmail.com e www.ciacorposnomades.art.br

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 4 setembro, 2013 16:09


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!