Paisagens ocultas e espaços urbanos em extinção são revelados em duas novas exposições no Palácio das Artes

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 24 julho, 2013 20:03

Paisagens ocultas e espaços urbanos em extinção são revelados em duas novas exposições no Palácio das Artes

Após receber os trabalhos de Sara Lambranho e Bruno Rios, as galerias Genesco Murta e Arlinda Corrêa Lima, no Palácio das Artes, se abrem a mais dois artistas, selecionados a partir do edital ‘Artes Visuais FCS 2013/2014’. As exposições ‘Verdes Complementares’, de Dirnei Prates, e ‘Achar um Lugar’, de Juliano Ventura, ficam em cartaz de 02 de agosto a 1º de setembro. As mostras estarão disponíveis para visitação de terça a sábado das 9h30 às 21h, e aos domingos, das 16h às 21h.

Em ‘Verdes Complementares’, a partir do recorte e ampliação do segundo e terceiro planos de fotografias de jornais populares que retratam cenas de violência urbana e acidentes de trânsito, Dirnei Freire obtém imagens de espaços bucólicos, cenas campestres e delicadas que se desprendem das narrativas originais. Formado em Arquitetura e Urbanismo pela UFRS e com representativa atuação na videoarte brasileira, Dirnei compõe suas imagens de modo que sobressaia não o vermelho dos carros capotados e suas vítimas, mas o verde do ambiente que serve de cenário à tragédia em questão. Vale lembrar que em pintura, cores complementares são aquelas que oferecem contraste entre si, o que é o caso do verde e vermelho.

O processo de ampliação do fundo das fotografias revela também a granulação típica de imagens impressas na superfície do papel jornal. Segundo o crítico Mario Gioia, a nitidez embaçada das imagens produzidas por Dirnei provoca um desconforto no observador, que passa a se questionar acerca da veracidade do registro que tem à frente. Outro efeito da granulação é a criação de diálogos entre as novas imagens e a tradição da pintura de paisagem, principalmente em sua vertente impressionista.

Do acontecimento original, o único elemento que se mantém é o título da reportagem. Assim, palavras que carregam doses maciças de violência contrastam com as imagens produzidas por Dirnei, bucólicas e delicadas. “´Verdes Complementares’ é uma resposta à saturação da violência e da tragédia nos veículos de comunicação. É um contraponto a uma certa imprensa que vive desse tipo de notícia”, explica Dirnei Freire.

Espaços em extinção – A outra exposição contemplada pelo edital é “Achar um lugar”, de Juliano Ventura, artista formado em Artes Visuais pela UFRS. A exposição é composta por dois projetos desenvolvidos na cidade de Santa Maria, no interior do Rio Grande do Sul. A percepção sobre as contínuas modificações no espaço e na paisagem de algumas áreas da cidade impulsionaram uma série de experimentações com fotografia e vídeo que serão expostas na mostra.  O primeiro projeto, ‘Recuo’, será apresentado em um vídeo que retrata incursões do artista em direção aos limites do espaço urbanizado da cidade, áreas vazias e construções em zonas de ocupação recentes. O intuito das imagens é transformar espaços que ainda não foram habitados em estúdios para realização de ações e imagens.

‘Museu’, o outro projeto apresentado por Ventura, constitui-se de arquivo fotográfico de uma tipologia específica de casas ainda muito presentes na cidade de Santa Maria, sobretudo na região periférica. Embora muito características de seu contexto, não alcançam o status de patrimônio cultural e, por esse motivo, não movem coletivamente um desejo de memória. O arquivo fotográfico ainda encontra-se em processo de execução, uma vez que o artista pretende continuar a investigação desses espaços em extinção.

Para Juliano Ventura o espaço urbano é um campo de experimentação e pesquisa. “A apresentação dos trabalhos em projeções sugere justamente o exercício de deriva que a eles deu origem. A ideia é que a partir das séries o espectador possa mergulhar nesses pontos de invisibilidade que passam desapercebidos na paisagem urbana”, conclui o artista.   

Edital de Seleção Artes Visuais da FCS 2013/2014 

Com a proposta de estimular a nova produção em artes visuais, a Fundação Clóvis Salgado publicou, no início de 2013, o edital que selecionou em âmbito nacional, oito artistas para expor seus trabalhos nas galerias de arte da Fundação Clóvis Salgado. A iniciativa, já em sua 7ª edição, faz parte da política pública do Governo de Minas para o setor e reafirma o compromisso da Fundação Clóvis Salgado em fomentar a criação, a formação e a produção no campo das artes visuais.

Os selecionados para as exposições individuais receberam R$ 4.000,00 (Quatro mil Reais) para a viabilização do projeto artístico, além de toda infraestrutura necessária para a produção e montagem das obras, divulgação pela Assessoria de Imprensa da Fundação Clóvis Salgado e publicação de catálogo.

SERVIÇO
Exposições Verdes Complementares e Achar um Lugar
Data: Dia 2 de agosto, às 9h30
Temporada: De 2 de agosto a 1º de setembro de 2013
Horário: De 3ª a sábado, das 9h30 às 21h, e aos domingos, das 16h às 21h.
Local: Galerias Arlinda Corrêa Lima e Genesco Murta
Preço: Entrada gratuita
Classificação: livre

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 24 julho, 2013 20:03


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook