Canal NAT GEO exibe no domingo (14) documentário sobre o Rei Tutancâmon

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 12 julho, 2013 13:42

Canal NAT GEO exibe no domingo (14) documentário sobre o Rei Tutancâmon

Poucos faraós egípcios têm cativado o mundo como o Rei Tutancâmon. Três mil anos depois de seu reinado, as condições exatas nas quais morreu ainda permanecem um mistério. O documentário “Teoria Tutancâmon”, que faz parte dos 125 anos de National Geographic, estreia no domingo, dia 14, às 18h30, e mostra as evidências recolhidas por 90 anos para fornecer um perfil mais abrangente do faraó icônico do Egito.

Cairo, Egypt - Chris Naunton, Director of Egypt  Exploration Society and Yasmin El Shazly, Head of Documentation Egyptian Museum, Cairo.

photo credit:  Blink Films/Sean Smith

Nat Geo acompanha um grupo de especialistas internacionais liderados pelo renomado egiptólogo Dr. Chris Naunton para o aprofundamento sobre alguns dos maiores mistérios que cercam o Rei Tut, tais como: Por que seu túmulo, praticamente intacto, não era digno de um rei ? Como ele morreu? O especial de duas horas, “Teoria Tutancâmon”, combina investigação forense, reconstruções e gráficos 3D para revelar algumas descobertas surpreendentes sobre esta figura histórica.

Para encontrar respostas para muitas perguntas, Nauton recorre a especialistas e documentos deixados pelo arqueólogo que descobriu a tumba do rei Tutancâmon há 90 anos. Howard Carter dedicou sua vida ao estudo de Tutancâmon, mas morreu antes que ele pudesse publicá-lo. Sua pesquisa nunca foi concluída, muitos dos documentos foram arquivados e esquecidos até o momento.

Mas mesmo com a extensa pesquisa de Carter e a ciência moderna, Naunton e sua equipe lutam com as questões mais difíceis que têm confundido os cientistas há décadas: Qual foi a causa da morte do Faraó de ouro e de seu severo estado de carbonização? Autopsias virtuais, testes de impacto de ossos e reconstruções forenses revelaram que o corpo de Tutancâmon sofreu danos graves. Embora seja considerado o “Rei Menino”, talvez seu legado seja de um jovem guerreiro cuja experiência no campo levou a sua própria morte.

Cairo, Egypt - Chris Naunton, Director of Egypt  Exploration Society and Yasmin El Shazly, Head of Documentation Egyptian Museum, Cairo.

photo credit:  Blink Films/Sean Smith

A tumba de Tutancâmon foi descrita como uma “ruina carbonizada”, a única real múmia encontrada nessas condições. Sem registro de um incêndio, a equipe utiliza amostras de tecido da múmia e um termômetro ligado para tentar resolver o mistério. Em uma reviravolta inesperada, concluem que a múmia de Tutancâmon sofreu combustão espontânea devido aos óleos utilizados durante a mumificação.

Com acesso exclusivo à morte e ao sepultamento do faraó, as investigações de Naunton também procuram elucidar como é possível que sua tumba tenha sido mantida praticamente intacta até a sua descoberta em 1922. Além disso, os recentes dados geológicos e hidrológicos suportam a teoria de que o túmulo de Tutancâmon foi salvo por um “ato de Deus”, uma enchente que atingiu o Vale dos Reis no mesmo ano em que ele foi enterrado, preservando seus tesouros de ouro por milênios.

Egyptian drama reconstruction.

photo credit:  Blink Films/Sean Smith

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 12 julho, 2013 13:42


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook