Caixa Cultural SP exibe recorte sobre a produção da artista Lais Myrrha

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 5 julho, 2013 18:01

Caixa Cultural SP exibe recorte sobre a produção da artista Lais Myrrha

Caixa Cultural São Paulo apresenta entre 06 de julho e 25 de agosto de 2013, a exposição Zona de Instabilidade, que exibe um recorte sobre 6 anos de produção da artista mineira, radicada em São Paulo, Lais Myrrha. Com curadoria de Júlia Rebouças, a mostra reúneuma série de onze trabalhos, entre desenhos, vídeo, objeto, fotografias e instalação que colocam em questão parâmetros e convenções estabelecidos por disciplinas como a história e a geopolítica. A entrada é gratuita e conta com o patrocínio da Caixa Econômica Federal.

Composta por um recorte de trabalhos inéditos baseados numa consistente pesquisa sobre a experimentação de diversas possibilidades relacionadas à impermanência, à incerteza e à transformação, Zona de Instabilidade atua como uma espécie de comentário poético sobre os signos do poder e do saber na contemporaneidade.

Por meio de suportes e mídias diversos, as obras de Lais Myrrha percorrem um arco que permite entrever um caminho entre a ruína, o esquecimento e o efêmero. “Pódio para Ninguém” (2010), “Tábula Rasa” (2011) e “Coluna Infinita” (2011) têm em comum, entre outras coisas, a matéria-prima utilizada, o pó de cimento. “Nas obras, concretude e solidez são apenas promessas desse material que define e representa parte do léxico associado à modernidade”, ressalta a curadora.

A série fotográfica “Uma biblioteca para Dibutade I, II e III” aborda a construção e permanência de um dos lugares destinados à preservação e o conhecimento, a biblioteca,  que nesta obra aparece como um agente duplo ligado, simultaneamente, à memória e ao esquecimento. Já em “Moderno Atlas Geográfico” (2009) a artista apaga cartografias, mares e terra, colocando em xeque representações e fronteiras.

Integram a programação da exposição uma leitura de portfólios, a ser realizada pela artista, um encontro entre Lais e o artista e pesquisador Jorge Menna Barreto, sob mediação de Fábio Tremonte e o lançamento do catálogo, que traz textos de Júlia Rebouças e Jorge Menna Barreto.

Sobre Lais Myrrha (Belo Horizonte, MG, 1974. Vive em São Paulo).

É Mestre pela Escola de Belas-Artes da UFMG, 2007. Desde 1998 tem participado de diversas exposições coletivas e individuais. 2003, I Bolsa Pampulha. 2005, Programa Trajetórias do Centro Cultural Joaquim Nabuco, Recife – PE. Edição 2005/2006 do programa Rumos Visuais do Instituto Itaú Cultural. 2007, contemplada com o Prêmio Projéteis, Rio de Janeiro, e com o Prêmio Atos Visuais, Brasília, ambos concedidos pela Funarte. Em 2009 realiza exposição individual Border Game na galeria Millan. Em 2010 participa da Paralela10. Em 2011, participa da Temporada de Projetos do Paço das Artes São Paulo, da 8ª Bienal do Mercosul e recebe prêmio no I Concurso Itamaraty de Arte Contemporânea. É contemplada com a Bolsa de Estímulo às Artes Visuais 2012 concedida pela FUNARTE.

SERVIÇO
Exposição Lais Myrrha – Zona de Instabilidade
Visitação: de 06 de julho a 25 de agosto de 2013
Horário de visitação: de terça-feira a domingo, das 9h às 20h.
Local: CAIXA Cultural São Paulo – Praça da Sé, 111 – Centro – São Paulo/SP
Informações, agendamento de visitas mediadas e translado (ônibus) para escolas públicas: (11) 3321-4400
Acesso para pessoas com necessidades especiais
Entrada: franca
Recomendação etária: livre
Patrocínio: Caixa Econômica Federal

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 5 julho, 2013 18:01


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

O MELHOR VERÃO DAS NOSSAS VIDAS

Facebook