“Outras portas, outras pontes”, da Cia. Sansacroma, faz caminhada cênica e coreográfica na região do Capão Redondo

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 4 julho, 2013 17:10

“Outras portas, outras pontes”, da Cia. Sansacroma, faz  caminhada cênica e coreográfica na região do Capão Redondo

A CIA SANSACROMA, companhia de dança contemporânea localizada no Capão Redondo estreia o espetáculo “OUTRAS PORTAS, OUTRAS PONTES”, que fica em cartaz nos dias 04 e 05 ( quinta e sexta, às 20h), 11 e 12 (quinta e sexta, às 20h) e 14 de julho (domingo, às 19h) de 2013, no Metrô Capão Redondo e Ninho Sansacroma (R. Dr. Luis da Fonseca Galvão, 248, Parque Maria Helena).  “Outras portas, outras pontes” inicia-se na estação de metrô Capão Redondo e depois segue em uma caminhada cênica recheada performances e intervenções dos bailarinos.

O espetáculo procura difundir e valorizar a cultura periférica, questionando problemas sócio-políticos e a reflexão sobre temas como herança cultural e identidade.  Com  direção artística de Gal Martins e direção coreográfica de Yaskara Manzini, “Outras portas, outras pontes”  abarca dois momentos: o primeiro, itinerante, propondo ao espectador, do caminho da estação do metrô até a sede, um olhar sobre o apartheid “gentil” existente no Brasil, quando negros operários são tratados com sub-cidadãos e os espaços físicos geram separações. O segundo, dentro do Ninho, quando a consciência desta separação torna-se indignação e é transformada em materialidade poética.

A Dança da Indignação

O grupo encontrou a necessidade de atrelar ao novo espetáculo as indignações de cada intérprete, refletindo também os sentimentos da população em geral, como a opressão operária e o transporte público. Desta maneira, a rua, o espaço público, torna-se o palco não somente destas cenas cotidianas da opressão, mas também um espaço de manifestação política e poético.

Através desse repertório criou-se um universo singelo, lírico e com uma carga de protesto sobre as diversas formas de “Apartheid” que a humanidade viveu e ainda vive, revelando traços da história do bairro e sua atualidade.

“Outras portas…” coloca no palco a lenda africana do pássaro “Sansa kroma”, uma espécie de gavião que protegia as crianças sul africanas nos massacres provocados pelo Apartheid.

O processo abrange desde o resgate da ancestralidade africanonordestina até o olhar sensível sobre as questões político-estéticas que permeiam a cultura periférica, dialogando diretamente com a pesquisa estética atual da Cia que Gal Martins nomeia de: “Dança da Indignação”.

Concepção Trilha Sonora

A trilha sonora é composta pelo multi instrumetista Cláudio Miranda, da banda Poesia Samba Soul e os músicos Zinho Trindade e MC Gaspar. A inspiração vem das canções históricas da música negra no período do apartheid e também de soluções alternativas como utilizar panelas como instrumento musical. “A panela que protesta é a mesma que ressignifica sua realidade de forma poética e ainda exerce sua principal função que é servir comida evidenciando nossas tradições e ancestralidade nordestina presente de forma marcante na região do Capão Redondo”, explica Gal Martins.

SERVIÇO
Espetáculo: “Outras portas, outras pontes”
Datas: 04 e 05, 11 e 12 de julho (quinta e sexta às 20h), e dia 14 de julho (domingo) 19h
ENTRADA FRANCA – Público máximo: 50 pessoas – pulseiras de identificação do público participante serão distribuídas com antecedência de 30 minutos na saída do Metrô. Em caso de chuva não haverá espáculo.
Locais: Metrô Capão Redondo
Endereço: Av. Carlos Caldeira Filho, 4261
Ninho Sansacroma
Endereço:
Rua. Dr. Luis da Fonseca Galvão, 248, Parque Maria Helena (100m do Metrô Capão Redondo – Linha 5 Lilás) –
Tel: 5511-0055
Duração: 60 minutos
Classificação etária: 14 anos

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 4 julho, 2013 17:10


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

A Casa que Jack Construiu

Facebook

O Doutrinador