Big Band Synthesis se apresenta com a Big Band Palácio das Artes

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 16 maio, 2013 10:03

Big Band Synthesis se apresenta com a Big Band Palácio das Artes

Big Band Palácio das Artes recebe, no dia 20 de maio, a Big Band Synthesis. Juntos os grupos apresentam o Big Bands Jazz, encontro que promove o intercâmbio entre as duas bandas, que possuem vivências distintas de um mesmo estilo musical. O concerto acontece às 20h30, no Grande Teatro do Palácio das Artes. Os ingressos são vendidos a R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia-entrada).

O maestro e arranjador Nestor Lombida convida o coordenador artístico da Big Band norte-americana, Ray Smith, para um concerto inédito. “É a primeira vez que realizamos um intercâmbio assim, que dividimos o palco com uma banda de uma universidade estrangeira. É bom ter esse contato, com todas as diferenças, que passam pela disposição dos assentos, pela sonoridade de cada banda. Nós, por exemplo, temos uma influência muito mais latina do que eles”.

Criada na Escola de Música da Brigham Young University, em Utah (EUA), o Synthesis é um dos principais grupos universitários de jazz.  Se apresentando desde 1971, a banda combina em seu repertório uma mistura inovadora e dinâmica de jazz e de outros gêneros musicais contemporâneos.

Nestor Lombida destaca ainda a importância deste encontro para o desenvolvimento técnico dos artistas. “A maneira de tocar é diferente, os instrumentos também. Existe todo um fator técnico que é muito importante, bem como toda a parte empírica do processo”.

Big Band Palácio das Artes abre o concerto com sete obras, entre elas, Tico Tico, e Daquilo que eu sei, de Ivan Lins, com a regência do Maestro titular da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, Marcelo Ramos. A apresentação conta também com a participação da cantora convidadaChon Tai Yeung, em Don’t Get Around Much Anymore / In A Sentimental Mood, de Duke Ellington.

Em repertório único, a Big Band Synthesis faz a releitura de músicas conhecidas do grande público com arranjo jazzístico. O maestro e arranjador norte-americano, Ray Smith, orquestra o grupo americano em obras como Westside Story, Can’t Buy me Love e The Girl From Ipanema.

Synthesis já passou por 17 países, em seus mais de 40 anos de existência. Em sua primeira visita ao Brasil faz, ainda, show nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraty e Niterói. Ray Smith é doutor em música e já se apresentou e gravou com diversos artistas. Teve seu talento reconhecido por artistas como Kurt Bestor, Johnny Mathis e The Supremes.

Big Band Palácio das Artes

Formada em 2006 como projeto do Curso de Música do Centro de Formação Artística (Cefar), a Big Band Palácio das Artes integra a política do Governo de Minas de fomento e promoção de novos talentos realizada pela Fundação Clóvis Salgado.

A Instituição é responsável por disponibilizar toda a infraestrutura para a manutenção do grupo e oferece condições para a profissionalização dos jovens artistas, investindo no apuro técnico, na experimentação e na sua valorização e divulgação junto ao público.

Sob a regência do maestro e arranjador Nestor Lombida, a Big Band Palácio das Artes proporciona aos músicos a oportunidade de participarem de todo o processo de um grupo profissional, desde ensaios, gravações, realização de shows e concertos, além do contato com o público.

A Big Band Palácio das Artes apresenta-se em diversos espaços de Belo Horizonte e em cidades do interior de Minas Gerais. O grupo também participa de eventos importantes na área da música como Savassi FestivalJazz Gerais, Festival Tudo é Jazz e Vi Jazz Blues Festival.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 16 maio, 2013 10:03


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Facebook

Paris Pode Esperar


Um Tio Quase Perfeito