Exposição Espedito Seleiro – da Sela á Passarela na CASA museu do objeto brasileiro

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 1 abril, 2013 18:08

Exposição Espedito Seleiro – da Sela á Passarela na CASA museu do objeto brasileiro

Com gibão de vaqueiro completo, selas, sapatos, sandálias, bolsas, carteiras, cintos, chapéus e miudezas como chaveiros, A CASA museu do objeto brasileiro inaugura a partir de 3 de abril, às 19h30, a mostra Espedito Seleiro – da sela à passarela, com exposição das peças realizadas por Espedito Velozo de Carvalho, o Espedito Seleiro. Aos 73 anos de idade, vivendo em Nova Olinda, Chapada do Araripe — um “oásis do sertão” no sul do Ceará — ele comanda a marca homônima que criou recentemente para distinguir a notável criação e confecção, com a colaboração da família, de acessórios, mobiliário, peças de vestuário em couro.

Em 2006, participou da São Paulo Fashion Week, desenvolvendo uma coleção de bolsas e calçados para a grife Cavalera e, depois disso, criou coleções para outras grifes renomadas. Para o filme O homem que desafiou o diabo, de Moacyr Góes, lançado em 2007, é da marca Espedito Seleiro a indumentária de vaqueiro do personagem vivido pelo ator Marcos Palmeira. No ano passado, foi agraciado com a Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura.

Ofício em extinção

No início de sua atividade, Espedito se dedicava a fazer apenas o que chama de “coisas de vaqueiro”. Com o tempo, porém, assistiu minguar a venda desses artigos, que comercializava em feiras da região.

No final da década de 1980, recebeu o convite singular de um amigo para confeccionar em couro uma sandália igual à do legendário Lampião. Em seguida, veio a encomenda de uma bolsa com motivos e desenhos de gibão de vaqueiro. A partir daí, o trabalho de Espedito passou a chamar atenção. Começava, assim, a adaptação extraordinária e criativa dos mesmos motivos e ornamentos das selas e vestimentas de vaqueiro, em peças usadas por um público mais amplo.

Inventivo, curioso, observador arguto das tendências, seu nome passa a ser referência na criação em couro que condensa marcas do ofício tradicional do seleiro, atualmente em extinção. Espedito reinterpreta e recria desenhos que investigou em fotos de calçados de Maria Bonita e Lampião, personagens do Cangaço, nomes de algumas de suas linhas de sandálias.

SERVIÇO
Espedito Seleiro – da sela à passarela
Abertura: 3 de abril, quarta-feira, das 19h30 às 22h30
Visitação: de 4 de abril a 17 de maio de 2013
De segunda a sexta, das 10h às 19h. Sábados, das 12h às 16h
Local: A CASA – museu do objeto brasileiro
Endereço: Rua Cunha Gago, 807 – Pinheiros
Tel. (11) 3814-9711
Entrada Franca
Mais informações: www.acasa.org.br

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 1 abril, 2013 18:08


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook