Sesc São José dos Campos recebe Ensaio sobre a queda da Cia. 4 Pra Nada

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 10 março, 2013 16:56

Sesc São José dos Campos recebe Ensaio sobre a queda da Cia. 4 Pra Nada

No sábado, dia 16, às 20h, o Sesc São José dos Campos recebe a Cia. 4 Pra Nada que apresenta o espetáculo Ensaio sobre a queda.

A peça tem como ponto de partida a morte de Carlo Giuliani, manifestante italiano morto por um policial durante as manifestações contra a Reunião de Cúpula do G8 ocorrido em Gênova em 2001. O espetáculo, que tem direção de Marcelo Lazzaratto, traz no elenco os atores André Corrêa, Chico Lima, Liana Ferraz, Michelle Gonçalves, Paulo Barcellos e Weber Fonseca.

Contemplado pelo Prêmio Procultura de estímulo ao Circo, à Dança e ao Teatro, a peça narra a história de Dante, um homem a beira da morte, que passa sua vida a limpo em um acerto de contas com sua família e amigos.

Na trama, Dante é um bibliotecário que se enfurna em livros depois de ter vivido uma tragédia pessoal com seus pais. O pai, arquiteto famoso, constrói o mais alto edifício de onde a mãe se suicida. A partir daí várias pessoas começam a se atirar do prédio e o pai, então, decide implodir o imóvel. Após isso, seu pai some e nunca mais ninguém o vê. Em seus dias finais, em um hospital, ao lado de seu médico, reencontra amigos, a esposa e um suposto filho.

Escrita em 2006, quando o escritor Carlos Canhameiro fazia parte da Cia dos Dramaturgos e após ter concluído sua graduação, Ensaio sobre a Queda tem influências de Heiner Muller, pela escrita fragmentada, e Saramago.

Canhameiro escreveu outro texto, Concílio da Destruição, finalista do Prêmio Luso-Brasileiro de Dramaturgia Antônio José da Silva, e que é encenado no Sesc São José dos Campos no dia 30, sábado, às 20h.

Sobre Marcelo Lazzaratto

Ator e diretor formado pelo Departamento de Artes Cênicas da ECA – USP, é Professor Doutor em Interpretação Teatral no Departamento de Artes Cênicas da UNICAMP. Em 2000 cria a Cia. Elevador de Teatro Panorâmico, na qual exerce a função de diretor artístico, tendo realizado, entre outros, os espetáculos: A Ilha Desconhecida, adaptação da obra de José Saramago; Loucura, compilação de textos a respeito do tema; A hora em que não sabíamos nada uns dos outros, de Peter Handke; o espetáculo processual Amor de ImprovisoPeça de Elevador, de Cássio Pires; Ponto Zero, a partir da obra de Salinger, Kerouac e Godard; Eu estava em minha casa e esperava que a chuva chegasse, de Jean-Luc Lagarce; Do Jeito que Você Gosta, de William Shakespeare e Ifigênia, de Cássio Pires. Também como diretor encenou, entre outras, A Tragédia de Romeu e Julieta, de Shakespeare vencedora do Prémio Femsa 2010 de Melhor Produção, Eldorado, de Santiago Serrano, indicada ao Prêmio Shell 2009 de melhor ator; O Homem a Besta e Virtude, de Luigi Pirandello; A Entrevista, de Samir Yazbek; Esperando Godot, de Samuel Beckett; Chuva Pasmada, adaptação de Cássio Pires da obra homônima de Mia Couto; Terror e Miséria no 3º Reich, de Bertolt Brecht; Pai, de Cristina Mutarelli, O Rei dos Urubus e Rua do Medo, de Leo Cortez; Mal Necessário, de Cássio Pires e Enamorados, adaptação de Fragmentos de um Discurso Amoroso, de Roland Barthes. Durante dez anos integrou a Cia. Razões Inversas sob direção de Marcio Aurélio onde participou como ator, entre outros, dos espetáculos: A Bilha Quebrada, de Kleist; Senhorita Else, de Schnitzler; Maligno Baal o Associal, de Brecht e A Arte de Comédia, de Eduardo de Filippo. No ano de 2004, junto com a Boa Companhia de Campinas, atuou em Josefina, a Cantora, de Franz Kafka e em 2009 e 2010 atuou em Tragicomédia de um Homem Misógino, de Evaldo Mocarzel.

Sobre Carlos Canhameiro

Produtor, ator, dramaturgo e professor. Mestre em Artes pela Unicamp, onde é também bacharel em Artes Cênicas e fez dois anos em Dança. Integrante fundador da Cia. Les Commediens Tropicales, que tem mais de sete anos de atividades artísticas, onde criou e produziu os espetáculos: Concílio da Destruição(ver[ ]ter); O Pato Selvagem, de Henrik Ibsen; 2º d.pedro 2º, com provocação cênica de Fernando Villar; A Última Quimera, com provocação cênica de Georgette Fadel e Verônica Fabrini;  CHALAÇA a peça, encenado por Marcio Aurelio; Galvez Imperador do Acre, encenado por Marcio Aurelio e Terror e Miséria no III Reich, de Bertolt Brecht, encenado por Marcelo Lazzaratto. Como dramaturgo escreveu as obras:Concílio da Destruição (finalista do Prêmio Luso-Brasileiro de Dramaturgia/2010), Canto das Mulheres do Asfalto, Penélope Vergueiro, Definitivo, Tudo que não pode ser dito precisa ser calado, Ensaio Sobre a Queda, 2º d.pedro 2º, A Última Quimera, CHALAÇA a peça, A Vida Como Ela [Não] É! e Stirkoff. Dirigiu os espetáculos: O Defunto (Cia. das Atrizes), [outras] histórias reais (Cia. 4 pra Nada), Quereres e tentativas contra a vida dElla (Cia. Teatro de Riscos), O Rinoceronte (Cia. Acidental), O Pato, a Morte e a Tulipa (Cia. De Feitos), Penélope Vergueiro[AMOR em fragmentos] (Cia. 4 pra Nada) e voiZÉquy do brazilO Horácio (Cia. Teatro de Riscos), Stirkoff e A Vida Como Ela [Não] É!. Foi provocador cênico da obraMacacos me Mordam (Cia. Acidental) e fez assistência de direção em Mahagonny (Cia. Acidental) ambos em 2009.

A apresentação acontece no Auditório do Sesc. Valores dos ingressos: R$ 2,00 a R$ 8,00. Recomendação 14 anos.

SERVIÇO
Ensaio sobre a queda
Com Cia 4 Pra Nada
Data: 16/03, sábado, às 20h
Sesc São José dos Campos
Endereço: Av. Adhemar de Barros, 999 – Jd. São Dimas
Local: Auditório
Preço: R$ 2,00 a R$ 8,00
Recomendação 14 anos.

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Fonte: Assessoria de Imprensa/SESC

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 10 março, 2013 16:56


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Angry Birds 2

Facebook

O Clube dos Canibais
Meu Nome é Daniel