Critíca | Hitchcock

Flávio Siqueira
Por Flávio Siqueira 23 fevereiro, 2013 20:28

Critíca | Hitchcock

hitchcock-official-poster-banner-promo-nacional-23fevereiro2013-critica

Hitchcock
Direção.: Sacha Gervasi
Roteiro.: John J. McLaughlin
Gênero.: Drama, Biografico
Distribuidora.: Fox Filmes
Elenco.: Anthony Hopkins, Helen Mirren, Scarlett Johanssen, Jessica Biel, Danny Huston, Toni Collette, Michael Stuhlbarg, Michael Wincott, James D’Arcy, Richard Portnow, Kurtwood Smith.
Sinopse.: Protagonizado pelo prestigiado Anthony Hopkins, “Hitchcock”, previamente conhecido como “Alfred Hitchcock and The Making Of Psycho”, é considerado uma comédia dramática biográfica, que oferece uma visão por trás das cenas do filme marcado por controvérsias, devido às reclamações quanto à violência, nudez e outros conteúdos sexuais, e ainda a alegação de que um dublê de corpo foi usado para a lendária cena no chuveiro. Além dos bastidores de um dos maiores clássicos do cinema, o longa apresenta também a relação de Hitchcock com sua mulher, Alma Reville, vivida nas telas por Helen Mirren. Das dificuldades financeiras para realizar “Psicose”, às lutas do diretor com as edições de Hollywood, “Hitchcock” retrata o desejo do diretor de provar para seus críticos, sua mulher e para si mesmo, de que ele ainda tinha um limite. E que podia atingí-lo.

Avaliação.: Recanto-Adormecido-3.0-Estrelas-F.CINZA-v.01

Muitos estão se preparando para assistir os bastidores de um dos maiores clássicos do suspense – Psicose de Alfred Hitchcock – mas não estou querendo jogar um balde de água fria em ninguém, mas nessa adaptação do livro “Alfred Hitchcock and The Making Of Psycho”, você vai se deparar com um roteiro bastante superficial, que não revela muito da produção em si. Porém você vai se apaixonar com a atuação magistral de Anthony Hopkins e o belíssimo trabalho de maquiagem de Howard BergerPeter Montagna e Martin Samuel.

Focando principalmente na relação entre Hitchcock e sua esposa Alma Reville (Helen Mirren), o roteirista John J. McLaughlin, desenvolve de forma bastante superficial, mostrando Hitchcock através da sua ambição de provar para todos que a lenda ainda não havia envelhecido e que tinha ainda muito a mostrar. A ponto de após recusa da Paramount de financiar seu projeto, ele decide hipotecar sua casa – ariscando toda sua fortuna ou grande parte dela – para financiar ‘Psicose’.

O longa conta com a direção de Sacha Gervasi, mais conhecido por realizar o roteiro de ‘O Terminal’ (2004), que pouco acrescenta ao fraco roteiro, tornando o longa linear e sem mostrar o que realmente os fãs gostariam de ver na tela  e que o próprio nome do livro sugere – Making of do Psicose – mas o que vemos aqui na verdade é quase os bastidores do que Hitchcock está enfrentando em sua vida – casamento turbulento, velhice, críticas pesadas – o que pode não agradar muito os fãs do cineasta.

O conhecido fascínio de Hitchcock por suas atrizes loiras, resulta em momentos de ciúmes de sua esposa, nesta adaptação é mencionado de forma superficial, aonde somente quem realmente conhece desse desejo irá entender.

Dessa forma o longa se desenvolve tecendo o paralelo entre a vida pessoal de Hitchcock com os diversos problemas enfrentados durante a realização de um dos seus mais expressivos trabalhos cinematográficos.

Responsáveis por dar vida ao lendário cineasta, podemos destacar o incrível trabalho de maquiagem realizado pelo trio Howard Berger, Peter Montagna e Martin Samuel – que resultou a uma indicação ao ®Oscar 2013 na categoria de Melhor Maquiagem. Se utilizando de próteses faciais, o ótimo trabalho conseguiu deixar o ator Anthony Hopkins irreconhecível, a ponto de conseguirmos se identificar de forma positiva com o personagem titulo do filme.

Com uma atuação primorosa Hopkins, encarna o cineasta em um de seus momentos mais difíceis de sua carreira e consegue retratar todos os trejeitos que marcaram o cineasta – a forma de fumar charuto, caminhar, os descansar das mão sobre a “pequena barriga” e o olhar – o que enriquece ainda mais a interpretação.

Apesar dos altos e baixos do roteiro, que atrapalha muito o desenvolvimento do filme, Hitchcock, sem dúvida é uma grata homenagem ao cineasta que tanto acrescentou para a cinematografia mundial.

Flávio Siqueira
Por Flávio Siqueira 23 fevereiro, 2013 20:28


Escreva um comentário

3 Comentários

  1. Bia fevereiro 24, 01:08

    Estou quase terminando o livro pra poder ir assim que estrear assistir, espero que o filme não seja ruim, pois já estou cansada de adaptações mal feitas!

    Responder a esse comentário
  2. Ricardo fevereiro 24, 01:14

    Realmente pelos trailers a maquiagem está muito bonita, espero que o filme no minimo tenha alguma coerencia e seja no minimo bom! E mostre pelo menos um pouquinho dos bastidores…

    Responder a esse comentário
  3. Thomas fevereiro 24, 01:25

    Mestre dos mestres!! Espero que tenham feito um filme digno seu!! A maquiagem me deixou boquiaberto!

    Responder a esse comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*