Antonio Fagundes e Marisa Orth revelam o lado cômico de ‘Rainha da Sucata’

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 18 janeiro, 2013 17:15

Antonio Fagundes e Marisa Orth revelam o lado cômico de ‘Rainha da Sucata’

O “Reviva” da próxima segunda-feira, dia 21 de janeiro, continua a mostrar os bastidores e as curiosidades da novela “Rainha da Sucata”, que estreia no VIVA no mesmo dia, à 0h15. No programa, dois personagens do núcleo cômico do folhetim, o arqueólogo gago Caio Szimanski e sua noiva Nicinha, são lembrados por seus intérpretes Antonio Fagundes e Marisa Orth. O autor Silvio de Abreu também comenta a oportunidade que teve de trabalhar a comédia na trama. O “Reviva” vai ao ar às 23h, com horário alternativo de exibição no sábado, à 0h45, e no domingo, às 20h.

O arqueólogo e professor Caio Szimanski é tímido, atrapalhado e ainda por cima gago. O primeiro personagem cômico de Antonio Fagundes na TV marcou a sua carreira: “Na televisão, eu fiz pouca comédia. O Carga Pesada tinha um pouco de comédia. O Amizade Colorida era só comédia, mas as pessoas não viram muito. Era um seriado, só uma vez por semana, então não é a mesma coisa que uma novela das 20h. Mas eu fiz pouca comédia. Eu adoro o gênero. Comédia eu acho difícil de fazer, principalmente televisão e cinema porque você não tem a reação imediata do público. Então, você tem que realmente saber controlar aquilo ali. E deu muito certo, ficou muito gostoso”, revela o ator.

Silvio de Abreu demonstra a satisfação de ter acrescentado o humor à novela e o prazer de trabalhar com Fagundes: “Numa novela em que nem tudo era coisa séria, você podia brincar num núcleo como esse. Com aqueles atores tão bons, tudo ficava crível. E foi uma delícia fazer, eu tenho uma saudade muito grande de trabalhar com o Fagundes, é um ator que eu adoro, é um amigo querido e a gente ainda vai voltar a trabalhar juntos, eu tenho certeza”.

Fagundes também não esconde a felicidade que foi atuar em “Rainha da Sucata”, onde contracenava com Marisa Orth e Claudia Raia em um triângulo amoroso. “Essa eu me diverti para fazer, viu? Essa foi bem divertida. Porque imagina… O meu triângulo era Marisa Orth e Claudia Raia, imagina a gravação disso, a gente ria mais do que qualquer coisa. E tem cenas realmente muito engraçadas”, conta.

Noiva de Caio, Nicinha, interpretada pela estreante Marisa Orth na época, é uma personagem importante no núcleo cômico do folhetim. “Nicinha! A sinopse era uma virgem. Velha. Virgem velha tipo 26, 27, já entrando nos finais dos 20 e nunca nada! Uma virgem já passadinha, encalhada, solteirona. Bibliotecária, secretária do antropólogo Caio Szimanski. Noiva dele. Eu me lembro que as roupas eram sempre muito fechadas. Eram saias plissadas até o tornozelo. Eu tinha uma coleção de camafeus, óculos, meu cabelo sempre preso. E num determinado momento, ela realmente cede ao Fagundes, ao Caio Szimanski. E aquilo é uma nova realidade para ela, e ela se transformou em menos de 15 dias, sei lá, numa das maiores devassas que eu acho que a teledramaturgia brasileira já teve”, explica a atriz.

Nicinha foi a estreia de Marisa na televisão, descoberta por Silvio de Abreu no teatro, em São Paulo, na peça Fica Comigo essa Noite. “Eu tinha o personagem, mas não tinha a atriz. É uma coisa que, para mim, raramente acontece porque eu sempre escrevo para o ator, mas eu não tinha aquela atriz. E eu fui assistir a uma peça no Teatro da Igreja, aqui em São Paulo, na 23 de maio, que era ‘Fica Comigo essa Noite’. E ela estava fazendo essa peça e ótima. Eu falei: eu quero essa moça, eu quero ela. E aí pedi para ela ser contratada para fazer a novela e foi ótimo porque foi o início dessa brilhante carreira, dessa grande comediante e atriz que ela é”, conta o autor.

A atriz fica feliz pelo sucesso alcançado e diz que ele chegou na hora certa: “Não vou mentir para você, quando eu era criança eu achava que eu seria famosa. E eu fiquei muito feliz que isso aconteceu depois de nove anos de profissão, quando eu já sabia montar um personagem, quando eu já tinha feito bastante terapia. Porque eu tinha muito medo de ser chamada cedo e não segurar. Porque não é fácil. É a máquina da televisão. Você tem que ser rápida. Você tem que bolar um personagem rápido, você tem que sacar aquela cena rápido. Eu tive grandes lições. E eu dei muita sorte”, conclui.

Reviva

Com reportagens especiais sobre os principais temas dos programas do canal, o “Reviva” mostra os bastidores das produções que estão no ar no Viva e ficaram na memória afetiva dos assinantes. O “Reviva” tem sempre uma edição inédita todas as segundas-feiras, com reapresentações no sábado e ao longo da semana. Trechos da atração podem ser vistos também no site do Viva: http://canalviva.globo.com/programas/reviva/.

SERVIÇO
Reviva – Inédito
VIVA – Canal Globosat
No ar segunda, às 23h
Horário alternativo: sábado, à 0h45, e domingo, às 20h

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 18 janeiro, 2013 17:15


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook