Édipo Rei reestreia no Teatro Maria Clara Machado em 11 de janeiro, com Gustavo Gasparani e Eliane Giardini

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 4 janeiro, 2013 13:06

Édipo Rei reestreia no Teatro Maria Clara Machado em 11 de janeiro, com Gustavo Gasparani e Eliane Giardini

Sucesso de público e crítica em sua temporada no Espaço SESC desde sua estreia em novembro, a peça-mãe de todas as peças, que reúne um elenco que faz parte da história recente do teatro brasileiro e um diretor dos mais ousados de sua geração, Édipo Rei, de Sófocles, agora vai brilhar no palco do Teatro Maria Clara Machado no Planetário a partir do dia 11 de janeiro de 2013, para temporada até 03 de fevereiro.

Gustavo GasparaniEliane GiardiniCésar AugustoFabianna de Mello e SouzaPietro Mario BogianchiniThiago Magalhães, Nina Malm e Louise Marrie, com participação especial de Amir Haddad e Rogério Fróes – um elenco com diferentes gerações e estilos de teatro marca esta nova versão da tragédia de Sófocles, todos regidos pelo diretor Eduardo Wotzik, que assina também a tradução e adaptação do texto em parceria comFernanda Schnoor.

Eduardo Wotzik, um dos criadores do Grupo Tapa, vem de experiências em textos clássicos como Tróia, de 1993, baseado no ciclo troiano de Eurípides, eleito um dos cinco melhores do ano, assim como Bonitinha, mas Ordinária, de Nelson Rodrigues (1992). O Interrogatório, seu ultimo trabalho, colocou em cena, durante 24 horas – numa vigília cênica realizada nos teatros Laura Alvim e Tom Jobim – 40 atores relatando os horrores do nazismo num texto de Peter Weiss sobre o julgamento de Frankfurt.

Gustavo Gasparani dá vida a Édipo, depois de se dedicar a um travesti na peça As Mimosas da Praça Tiradentes – pelo qual está indicado como melhor ator ao Prêmio Shell deste ano – e ao radialista Gentil Soares na novela Cheias de Charme. Eliane Giardini, há cinco anos sem fazer teatro, saltou da tela deAvenida Brasil da TV Globo direto para o papel da rainha Jocasta, enquanto Amir Haddad voltou ao palco como ator, depois de anos atuando somente como diretor do Grupo Tá na Rua, e se entrega ao personagem Tirésias.

E a eles soma-se Rogério Fróes, veterano no teatro que ao longo de mais de 52 anos de carreira e inúmeros prêmios, tanto como ator como diretor, que incorpora o personagem Pastor e Pietro Mário, o nosso herói infantil Capitão Furação, sucesso dos primórdios da TV Globo, e também ator de filmes comoCopacabana, de Carla Camurati, apresenta o Emissário, com sua voz grave e profunda. Por sua vez Cesar Augusto, um dos fundadores da Cia dos Atores e criador do TEMPO_Festival das Artes, nos traz o Creonte, e Fabianna de Mello e Souza, que vem da referência de um teatro de vanguarda em seus dez anos no Théâtre du Soleil, agora vive um personagem clássico, o Corifeu. Johnny Luz faz o Arauto e Nina Malm e Louise Marrie, as duas filhas.

Ao som de tambores, a clássica história trágica do rei de Tebas é recriada nos dias de hoje numa versão pop – no sentido de popular – trazendo a beleza de todas as sensações humanas do texto, numa linguagem acessível e atual, onde a emoção e o belo são sinônimos de diversão e aprendizado.

Édipo Rei é um dos mais importantes textos da dramaturgia ocidental e um dos pilares da nossa cultura. Édipo acredita que é filho dos reis de Corinto. Um oráculo profetizou que mataria o pai e se casaria com a própria mãe, por isso foge. Encontra um homem idoso e seus cinco criados e, tendo se desentendido com eles, mata-os. Ao chegar a Tebas, livra a cidade da terrível Esfinge, decifrando um dos seus enigmas. Como recompensa, é feito Rei de Tebas e casa com Jocasta, a Rainha, cujo antigo marido, o Rei Laio, fora assassinado pouco tempo antes. Tempos depois a peste abate sobre a cidade e Édipo, tentando revelar os motivos ocultos de tal praga, acaba por descobrir que o velho que matara na estrada era o antigo Rei Laio e que este era seu verdadeiro pai e Jocasta sua mãe.

Há muito este texto encantou Eduardo Wotzik e Gustavo Gasparani. Juntos desenvolveram pesquisas e realizaram, em 2008, uma leitura dramatizada do texto dentro do projeto Auto Peças, que comemorava os 20 anos da Cia dos Atores na Arena do próprio Espaço SESC onde agora estreiam, com participação de Renata Sorrah, Amir Haddad, Pedro Paulo Rangel, Nelson Xavier, Isio Ghelman e Carla Ribas, entre outros – até que Gustavo criou a empresa Coisas Nossas para produzir o espetáculo.

Gasparani já tem know how de arregaçar as mangas. Nos últimos seis anos produziu quatro musicais brasileiros inéditos de sucesso de público e crítica e vários prêmios: Otelo da MangueiraOpereta CariocaOui, Oui… A França é Aqui!! A Revista do Ano e As Mimosas da Praça Tiradentes. Além disso, comemora seus 30 anos de carreira em 2012. 

A este time juntou-se outros craques da cena teatral: Bia Junqueira na cenografia, Marcelo Olinto com os figurinos, Maneco Quinderé na iluminação e Marcelo Alonso Neves assina a direção musical.

SERVIÇO
Édipo Rei
Local: Teatro Maria Clara Machado – Planetário
Endereço: Av. Padre Leonel França, 240 – Gávea/RJ
Estréia:11 de janeiro de 2013, sexta
Temporada:  de quinta a domingo, até 03 de fevereiro de 2013
Horário: de quinta a sábado às 21h, domingo às 19h30
Preço: R$ 30,00 com meia-entrada de R$ 15,00
Horários da bilheteria: quarta a sábado: de 14hs às 21hs e domingo: de 14hs às 19h30
Duração: 80min
Classificação: 16 anos
Capacidade: 100 lugares

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 4 janeiro, 2013 13:06


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook