A peça teatral ‘Histórias com desperdícios’ é apresentada a alunos da rede pública de ensino de Hortolândia

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 7 novembro, 2012 15:21

A peça teatral ‘Histórias com desperdícios’ é apresentada a alunos da rede pública de ensino de Hortolândia

Acreditando na emoção que as histórias produzem nas crianças, o espetáculo “Histórias com desperdícios” será apresentado pela Companhia Teatro de La Plaza exclusivamente para crianças da EMEI Emiliano Sanchez, em Hortolândia, no dia 8 de novembro. Proporcionando aos alunos um universo de aprendizado lúdico, a história, narrada por meio de personagens feitos em sucata, fala sobre a importância da reciclagem e dos cuidados com o meio ambiente.

O espetáculo utiliza uma linguagem simples e acessível, em que o ator discute importantes aspectos do comportamento humano. A peça faz parte do projeto “Vamos Cuidar do Nosso Mundo” e é realizada com recursos do PROAC – Programa de Ação Cultural pela 3S Projetos, em parceria com a Prefeitura Municipal de Hortolândia, e conta com o patrocínio da EMS, empresa farmacêutica localizada na cidade e que tem um histórico de patrocínios nas áreas social, de educação e cultural.

Em “Histórias com desperdícios”, Hector Girondo busca envolver os alunos em uma atmosfera de criatividade e imaginação. “Reflexões da sociedade contemporânea, como ética, meio ambiente e qualidade de vida são apresentadas na peça. Com isso, queremos promover a cidadania e levar até as crianças uma nova forma de pensar o mundo em que vivemos, para que elas tomem conhecimento de que pequenas atitudes no dia a dia são capazes de mudar o nosso planeta para melhor”, explica Hector.

Ao todo, serão seis exibições de “História com Desperdícios” patrocinadas pela EMS na cidade de Hortolândia, com apresentações também para os alunos da EMEI Santa Amélia e para a EMEF Nova Europa.

A história

Utilizando a grande cidade como exemplo de aproveitamento e reciclagem dos “desperdícios”, a peça conta a história de um catador de lixo em seu trabalho diário pelas ruas. Vasculhando o lixo, ele encontra um velho rádio que o remete a um passado distante. É neste momento que o homem imerge em suas memórias, transformando incrivelmente toda a sucata espalhada pelo palco em um novo cenário, para contar a história de sua vida. Caixas de papelão se transformam em prédios e casas, tecidos verdes em grandes gramados, uma velha garrafinha plástica em um potente trator, surgindo então dois países separados por um rio. No entanto, em uma disputa por recursos hídricos, os dois países mergulham em hostilidades que os conduzirão a uma inevitável guerra.

Sobre a Companhia Teatro de La Plaza

O Teatro de La Plaza formou-se em 1983, em Buenos Aires, Argentina, com um repertório de obras baseadas em contos folclóricos. Realizou turnês por todo o pais até o ano 1986, em que seus integrantes ingressaram ao “Grupo de Titiriteros del Teatro San Martín”, aonde trabalharam junto à equipe dirigida pelo grande mestre Ariel Bufano até 1991. Realizou montagens utilizando diferentes técnicas e combinando teatro de atores com fantoches de luva, teatro negro, sombras e outras diversas técnicas, especializando-se na animação de objetos. Em 2000 a Cia. radicou-se em São Paulo, e desde então vem representando o Brasil em diferentes festivais.

Sobre a EMS

A EMS é o maior laboratório farmacêutico brasileiro, líder de mercado tanto em unidades comercializadas quanto em faturamento. Com quase 50 anos de história, o laboratório tem atuação nos segmentos de prescrição médica, genéricos, medicamentos de marca, OTC e hospitalar, produzindo medicamentos para praticamente todas as áreas da Medicina. Possui duas plantas produtivas: em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, e em Hortolândia, na região metropolitana de Campinas (SP), onde funciona um moderno complexo industrial, incluindo o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento, um dos maiores e mais modernos da América Latina. A empresa está em franca expansão, com a construção de uma fábrica de comprimidos e cápsulas em Manaus (AM) e de uma nova unidade de embalagens de medicamentos sólidos em sua sede de Hortolândia. Além disso, uma unidade fabril em Brasília (DF) e outra em Jaguariúna (SP) também estão nos projetos de ampliação. Os medicamentos desenvolvidos e produzidos pela companhia são comercializados no Brasil e exportados para mais de 40 países. São mais de 2 mil apresentações de produtos fabricados sob rigorosos padrões de qualidade, eficácia e segurança. A EMS, como uma das farmacêuticas nacionais acionistas da recém-criada joint venture BioNovis, está investindo fortemente em 2012 e nos próximos anos no segmento de medicamentos biotecnológicos, considerados o futuro da indústria farmacêutica. Foi a primeira indústria brasileira a submeter à avaliação da Anvisa medicamentos biológicos biossimilares de alta complexidade.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 7 novembro, 2012 15:21


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!