Comédia “O Homem, a Besta e a Virtude”, se apresenta em Paulínia

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 15 outubro, 2012 17:02

Comédia “O Homem, a Besta e a Virtude”, se apresenta em Paulínia

Teatro GT traz para o interior do Estado de São Paulo, a comédia “O Homem, a Besta e a Virtude”, com a atriz Débora Duboc, em única apresentação no dia 03 de Novembro (sábado) às 19 horas, no Theatro Municipal, na cidade de Paulínia.

Montada pela primeira no Brasil em 1962, a comédia de Pirandello, O HOMEM, A BESTA E A VIRTUDE, tem concepção de Débora Duboc, que interpreta a mesma personagem encenada por Fernanda Montenegro na época. “Pirandello não tem pudor. Em O Homem, a Besta e a Virtude entramos num mundo completamente erudito e ao mesmo tempo popular”, diz a atriz Débora Duboc.

Fernanda Montenegro interpretou Virtude, em 1962, na montagem encenada pelo Teatro dos Sete, que além de Fernanda, era composta por Ítalo Rossi, Gianni Ratto, Sérgio Britto e Fernando Torres.

Na atual montagem, Débora faz a mesma personagem de Fernanda, porém a concepção atual é bem diferente. “Os quatro atores representam diversos papéis e criam um divertido jogo cênico para o público. O mesmo intérprete da personagem que elabora o plano faz depois a personagem que sofre o plano”, detalha a atriz.

Marcos Caruso, o Leleco da novela AV. BRASIL, tradutor da peça, diz: “A hipocrisia e a educação são questões que pontuam o desenrolar da história. Esse texto prima pela comunicação ao trazer em sua estrutura uma forte presença e releitura da comédia Dell’ Arte. É popular e ao discutir o tema da hipocrisia, contemporâneo”.

O HOMEM, A BESTA E A VIRTUDE conta a história da Senhora Perella, mulher de um capitão de navio, que está sempre viajando. Há muito o casal não tem relações ‘maritais’. Perella tem um caso com o professor do filho. Na véspera de uma esporádica visita do Capitão, ela conta ao Professor que está grávida. A partir daí, os dois amantes se desdobram em um plano maluco para fazer com que o Capitão tenha relação com a esposa e pense que o filho que ela espera é dele, pois em sua próxima visita a mulher já estará com a barriga muito grande. A tentativa de esconder o adultério e a gravidez gera uma espiral de cenas hilariantes, nas quais a hipocrisia da moral burguesa é desmascarada. São onze personagens em cena, três femininos interpretados por Débora Duboc e os masculinos divididos entre os atores.

“No cenário, Chico Spinosa trouxe em sua direção de arte a própria questão da relatividade da verdade, com muita beleza e exuberância carnavalesca”, diz Débora. Os figurinos são compostos de sobreposições de peças que se transformam quando os atores, em cena, trocam de personagens. Na abertura do espetáculo, o elenco aparece usando máscaras criadas por Spinosa a partir de um estudo na obra de Picasso, em clara referência à frase de Pirandello, na qual o dramaturgo afirma que a vida é uma grande mascarada: “Todos nós, por alguma razão, mentimos, não por dever ou por profissão, sobre um palco, mas na vida”, dizia o dramaturgo.

A trilha sonora é assinada por Gustavo Kurlat e Ruben Feffer, dupla conhecida por suas músicas para cinema e teatro, e traz o chorinho genuinamente brasileiro, que se apresenta no espetáculo miscegenado ao tango e ao blues.

O HOMEM, A BESTA E A VIRTUDE estreou em São Paulo em novembro de 2007, no Teatro Sérgio Cardoso, e teve uma carreira de sucesso em várias temporadas na cidade, interior do estado e por capitais do país. Foi considerado pelas Secretarias de Cultura, do Estado e Municipais, o melhor programa de teatro apresentado no Circuito Cultural Paulista 2008. Posteriormente, fez uma bela temporada na cidade do Rio de Janeiro, em 2011, sucesso de público e crítica. “Tivemos nas nossas salas de espetáculos crianças de 10 anos, adolescentes com piercing, papai, mamãe, vovó, todos juntos” conta Débora, que viveu a governanta Olga, empregada de confiança de Bete Gouveia (Fernanda Montenegro) que ajudou a desmascarar a vilã Clara (Mariana Ximenes) em PASSIONE, novela de Silvio de Abreu da Rede Globo.

SERVIÇO
O Homem, a Besta e a Virtude
Data: 03/Novembro – Sábado
Horário: 19hs
Theatro Municipal de Paulínia
End: Av. José Lozano Araújo, 1551 – Pq Brasil 500
Informações: (19) 3933-2140 – www.teatrogt.com.br

Preço:

Inteiro: R$ 10,00
Meia-Entrada: R$ 5,00
Entrada Franca para estudantes e professores de rede pública

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 15 outubro, 2012 17:02


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Angry Birds 2

Facebook

O Clube dos Canibais
Meu Nome é Daniel