Daniel Boaventura lança DVD em SP em único show

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 18 setembro, 2012 17:01

Daniel Boaventura lança DVD em SP em único show

Famoso pelos inúmeros personagens vividos na TV brasileira, além da participação no musical “A Família Addams”, o ator e cantor Daniel Boaventura, lança seu primeiro DVD em único show em São Paulo, no próximo dia 19 de Setembro no Teatro Abril.

O repertório traz uma verdadeira seleção dos clássicos que ganharam fama nas vozes de Frank Sinatra, Louie Prima, Joe Cocker, Sammy Davis Jr., Elvis Presley e até Barry White.

Sobre Daniel Boaventura

Daniel Boaventura, agradável união de talentos na música e no teatro

A produção de grandes musicais no Brasil traz aos olhos do grande público uma oportuna e feliz conseqüência: acesso a um formato de espetáculo pouco visto até então. Espetáculos grandiosos, cenário e iluminação de alta tecnologia e, claro, atores completos, que cantam, dançam e representam com a mesma desenvoltura e talento. E possivelmente o mais (re)conhecido e querido pelo grande público seja o baiano Daniel Boaventura, protagonista dos mais importantes e premiados espetáculos do gênero nos últimos anos.

Filho de professores de uma família tradicional que ouvia MPB  e canções eruditas, Daniel Boaventura teve a música como algo natural em sua formação. Mas a certeza veio aos 15 anos, quando comprou o álbum Dire Straits ao Vivo, que o impulsionou e o inspirou definitivamente para esta arte. Montou duas bandas com os amigos da escola, intituladas Horas Vagas e Os Tocáveis, que competiam com o cursos de Administração, Relações Públicas e Publicidade. Três tentativas que apenas reforçaram sua vocação para as artes. As “brincadeiras” musicais ficaram sérias e a banda Horas Vagas foi convidada a participar do musical Cinema Cantado.

Foi em 1991, na estreia de Daniel Boaventura nos palcos, apresentando o clássico tema On Broadway, que após assistir ao espetáculo, Fernando Guerreiro, criador da Cia. Baiana de Patifaria, o convidou para o musical Zás Trás. Na sequencia, fez o “show” solo chamado Pop n’ Jazz” – que lhe rendeu o Troféu Caymmi na categoria revelação de intérprete -, e logo depois encenou “O Casamento do Pequeno Burguês”, de Bertold Brecht, no qual, além de cantar e atuar, tocava saxofone.

A partir daí, estava estabelecida a carreira de Daniel Boaventura, que desdeentão emendou um trabalho no outro.

Em 1993, o musical “Os Cafajestes” se tornou sucesso nacional, ficando mais de um ano em cartaz só em São Paulo e resultou no Prêmio Sharp de Melhor Musical em 1995. Este espetáculo foi o “divisor de águas” em sua carreira e, a partir dele, recebeu o convite para seu primeiro longa-metragem, “Histórias da Bahia”, além de fazer sua estreia na TV, como personagem Zico, na minissérie “Hilda Furacão”.

Em 1999, protagonizou o “sitcom” “O Santo de Casa”, com direção de Walter Lima Jr. e, no ano seguinte, participou da novela “Laços de Família” e estreou “Company”, seu primeiro grande musical. Na sequência, ao lado de Marília Pêra, conquistou o “Prêmio Qualidade Brasil”de melhor ator pelo papel King Marchand no musical “Vitor ou Vitória”. Em 2001, fez seu primeiro protagonista em novelas em “Amor e Ódio”, ao mesmo passo que encenava no teatro o musical “O Grande Dia”, baseado na obra de Nelson Rodrigues.

Daniel Boaventura continuou dando sequência aos musicais e Gastón, de “A Bela e a Fera”, acabou se tornando um dos personagens mais marcantes de sua carreira. Foram dezoito meses em cartaz onde os produtores originais da peça se renderam ao seu talento , o considerando o melhor intérprete entre todos os atores que fizeram o personagem de todos os espetáculos produzidos em mais de 15 países.

Em 2003, reafirmou a sua capacidade de exercer vários projetos concomitantes e mesmo gravando a novela “Kubanacan”, se preparou para “Chicago”, que no ano de sua estreia em 2004, lhe rendeu seu segundo “Prêmio Qualidade Brasil”, pelo papel de Billy Flynn. Depois, veio a novela “Essas Mulheres”, e em 2005 o espetáculo “Camila Baker, a Saga Continua”. Em  2006 , Daniel Boaventura ficou conhecido em todos os cantos do país como o Prof. Adriano Lopes da novela “Malhação”, onde permaneceu por três temporadas. Mo mesmo ano, a irretocável interpretação de outro professor o arrogantes Henry Higgins, de “My Fair Lady”, lhe trouxe o terceiro “Prêmio Qualidade Brasil”.

Depois de comprovar seu talento no teatro e na televisão, Daniel Boaventura abraçou definitivamente seu talento também como cantor e lançou seu primeiro CD, “Songs 4 U”, em 2009, com uma parceria inédita entre a Sony Music e a Som Livre. Produzido por Guto Graça Melo, o repertório resgata os grandes “Standards” americanos. Para ele, é o momento de “descobrir sua própria voz”, já que, nos musicais, sempre deu vida a outros personagens.

No mesmo ano, Daniel Boaventura interpretou o malandro Sólon, na novela “Cama de Gato”, sucesso de audiência, personagem que caiu nas graças do público. Em 2010, o artista é um dos papéis de destaques da novela das nove, “Passione”, na pele do misterioso cantor de cantina italiana Diogo.  Inspirado pelo clima de “Passione”, Daniel resolveu lançar um novo (seu segundo) álbum só de músicas italianas (institulado “Italiano”).

Além da trama das 9, gravada no Rio, o ator, que mora em São Paulo, excursiona pelo país fazendo shows de divulgação dos CDs Songs 4U (o 1º, com o qual se lançou como cantor, em 2009) e o segundo e mais recente, “Italiano”, em 2010. No repertório, músicas como “I’m In The Mood For Love”, que foi tema dos personagens “Raj e Maya” em Caminho das Índias, e “Send In The Clowns”, clássico de Stephen Sondheim . “Graças a Deus, o CD é um sucesso. Ultrapassei a marca de 40 mil cópias, o que é muito bom para os dias de hoje, ainda mais para um CD todo cantado em inglês”, vibra. Em 2011, Daniel volta ao palcos e desta vez, na pele do general Juan Perón no musical “Evita”. Com direção geral de Jorge Takla, e cantado em português, o musica “Evita” conta a história da maior diva argentina Eva Perón, desde sua origem pobre, sua carreira como atriz e cantora de rádio, líder política do povo ao lado de seu marido, o general Juan Perón, e sua morte prematura em 1952, com 33 anos.

Paralelo ao musical, Daniel volta à tela da Rede Globo, fazendo uma participação especial no seriado “Tapas e Beijos”, na pele do cômico PC. O que era pra ser uma participação em um episódio, devido ao grande sucesso do personagem, Daniel prolongou a estadia no seriado, ao longo de três meses, ao lado das protagonistas da comédia, Fernanda Torres e Andréa Beltrão.

Assim, Daniel Boaventura comemora a árdua tarefa bem sucedida de conseguir reunir, como poucos, suas maiores paixões: o teatro, e, acima de tudo, a música. Ele lembra que foi através dela e de sua voz de Barítono, que ele recebeu os melhores convites profissionais de sua vida. Basta ver onde a música levou esse talentoso baiano, para saber que essa história ainda terá muitos finais felizes. As artes agradecem.

SERVIÇO
Daniel Boaventura
Data: 19 de setembro de 2012.
Horário: Quarta, 21h
Local: Teatro Abril
Endereço: Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 411 – São Paulo 

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 18 setembro, 2012 17:01


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook