“Valsa nº6”, de Nelson Rodrigues, estreia em setembro no CCBB Rio

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 24 agosto, 2012 10:01

“Valsa nº6”, de Nelson Rodrigues, estreia em setembro no CCBB Rio

Pela primeira vez uma peça de Nelson Rodrigues será adaptada para o teatro de animação. “Valsa nº 6”, monólogo escrito em 1951, apresenta uma jovem assassinada aos quinze anos que tenta se lembrar do que aconteceu. As imagens chegam aos pedaços e ela vai reconstituindo o passado, ainda recente. A montagem da Companhia Teatro Portátil, com direção de Alexandre Boccanera, estreará no dia 13 de setembro, no CCBB Rio. A temporada será de quarta a domingo, às 19h30.

No ano em que se comemora o centenário de nascimento de Nelson Rodrigues, a Companhia Teatro Portátil transpõe para o palco da animação a poética de “Valsa nº 6”. Afinal, o autor destacou-se não apenas pelo conteúdo de suas peças, mas especialmente pela forma de narrar suas histórias. “Nelson foi um inventor de linguagem e merece ser tratado como tal”, afirma Alexandre Boccanera. A proposta de encenação da companhia utiliza recursos da linguagem de animação para valorizar a essência poética do texto, já que “a peça tem o formato de um poema dramático”, conclui o diretor.

Em cena Flávia Reis, Julia Schaeffer e Guilherme Miranda, que também assina a direção musical, manipulam a protagonista do espetáculo: a boneca Sônia. Sem descaracterizar o monólogo, que é levado ao palco na íntegra, a boneca contracena com seus manipuladores para dar vida ao universo poético da peça. Um piano fragmentado e projeções de desenhos animados compõem o cenário de memórias da personagem que busca remontar a sua história.

A ideia de encenar um texto de Nelson Rodrigues com animação partiu da Flávia Reis. Nos espetáculos anteriores a Companhia Teatro Portátil, que desenvolve uma pesquisa sobre a linguagem da animação, criou o próprio roteiro de encenação. “Desta vez eu queria trabalhar partindo de uma boa dramaturgia”, explica Flávia.

A atriz destaca que a temática da peça foi primordial para a escolha. “A peça questiona nossa existência. Colocar uma boneca – um objeto inanimado – em cena, cheio de vida, indagando ao espectador sobre o que é estar vivo, representa para mim uma metáfora dessa questão”.

No palco, além da boneca, estão as memórias de Sônia, projetadas em filmes de animação. A proposta é trabalhar com diferentes dimensões narrativas e metafóricas, reais e fictícias, presentes na peça. “É uma experiência estética muito especial”, define Flávia.

“Valsa Nº 6” foi contemplada pelo FATE – Fundo de Apoio ao Teatro da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

COMPANHIA TEATRO PORTÁTIL

Há sete anos sediada na cidade do Rio de Janeiro, a companhia Teatro Portátil desenvolve uma pesquisa continuada sobre a linguagem do teatro de animação. Com o material dessa pesquisa, criou os espetáculos “2 Números” e “As Coisas” e apresentou-se em diversas cidades no Brasil e no exterior. A primeira montagem, “2 Números”, teve apoio do Programa de Bolsas Vitae de Artes, estreou em 2005 e participou de diversos festivais de animação nacionais e internacionais, com destaque para apresentações em Cabo Verde e na Espanha.  Esteve em cartaz no Teatro de Arena da Caixa Cultural do Rio de Janeiro em 2008, no SESC Avenida Paulista em 2009 e no Teatro da Caixa Cultural de Curitiba em 2010. “As Coisas”, produzido com patrocínio do Banco do Brasil, estreou em abril de 2010 e esteve em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília e no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro. Em 2011 o espetáculo integrou a programação do 5° FITA Floripa – Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis/SC. Visite o site: www.teatroportatil.com.br

ALEXANDRE BOCCANERA

Formado em direção teatral na Universidade do Rio de Janeiro, em dança contemporânea na Escola Angel Vianna e na London Contemporary Dance School. Foi bolsista do Programa de Bolsas Vitae de Artes. Trabalhou com importantes diretores do teatro brasileiro como Luis Antônio Martinez Correa, Bia Lessa, Moacir Chaves e João Falcão. É fundador e diretor da companhia Teatro Portátil, dirigiu os espetáculos “2 Números”, “As Coisas” e “Valsa Nº 6”.

SERVIÇO
VALSA Nº6
Estreia 13 de setembro de 2012, às 19h30.
Data:
Até 21 de outubro de 2012. De quarta a domingo, às 19h30.
Local: Centro Cultural Banco do Brasil – Teatro I
Endereço: R. Primeiro de Março 66, Centro.
Tel.: (21) 3808-2020
Bilheteria: de terça a domingo, das 10h às 21h.
Classificação etária: 14 anos
Duração: 50 min
Ingressos: R$6 (inteira) e R$ 3 (meia)

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 24 agosto, 2012 10:01


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook