Piracicaba celebra música erudita com início de terceiro festival internacional

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 18 julho, 2012 11:04

Piracicaba celebra música erudita com início de terceiro festival internacional

Piracicaba vai abrigar os principais nomes da música clássica em julho. Entre os dias 20 e 29, o 3º Festival Internacional de Música Erudita (Feimepi) recebe 340 estudantes de todo o país e 28 professores do Brasil e do exterior. Durante o evento, teatros e centros culturais sediam apresentações gratuitas de orquestras, cameratas, quartetos e bandas sinfônicas de Berlim, Polônia, São Paulo, Tatuí, Americana e Rio Claro.

O concerto de abertura acontece no Teatro Municipal Dr. Losso Netto, no dia 20, às 20h. A Orquestra Sinfônica de Piracicaba, sob regência de Egildo Rizizi, recebe o maestro Sergei Eleazar de Carvalho, numa homenagem a seu pai, Eleazar de Carvalho, que completaria 100 anos em julho. A avant première tem ainda a participação do violoncelista russo Dmitry Kouzov.

Na programação artística do Festival estão as orquestras Experimental de Repertório, sob regência do piracicabano Jamil Maluf, Sinfônica Heliópolis, Sinfônica de Americana, Filarmônica de Rio Claro, Metais Lyra Tatuí, Sinfônica Infanto-Juvenil do Guri e Jovem Sttutgart.

Apresentam-se também Banda Sinfônica da Escola de Música de Piracicaba, Camerata Mahle, Quarteto Eleazar de Carvalho, Cantilena Ensemble, Trio Atlântica, Vokalzeit Quartet (Berlim) e Capella Bydgostiensis (Polônia). Além do Teatro Municipal, os concertos se concentram na Catedral de Santo Antônio, Teatro Erotides de Campos e Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP).

Na parte pedagógica, os cursos são de violoncelo, clarinete, composição, contrabaixo, coro, fagote, flauta, oboé, percussão, piano, trombone, trompa, trompete, tuba, viola e violino. As aulas se revezam entre Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle (Empem), Associação Amigos Mahle, Escola Estadual Sud Mennucci e Estação da Paulista.

Integram o corpo docente do exterior os instrumentistas Nicolas Koeckert (Alemanha/Áustria), Veronique Mathieu (Canadá), Anna Puig (Espanha), Helga Winold (Alemanha/EUA), Dmitry Kouzov (Rússia/EUA), Lilit Kurdiyan (Armênia/EUA), Erik Higgins (EUA/Alemanha), Jasmin Arakawa (Japão/EUA), Benjamin Coelho (Brasil/EUA), Michel de Paula (Brasil/Suíça) e Morris Palter (Canadá/EUA).

Os 16 professores do Brasil são Sergei Eleazar de Carvalho, Antônio Lauro Del Claro, Sérgio de Oliveira, Natalia Larangeira, Eduardo Bello e Gabriella Affonso, Fernando José Silveira, Luiz Mantovani, Adalto Soares e Peter Apps (londrino radicado no Brasil). De Piracicaba participam Claudio Micheletti, Alexandre Razera, Emerson Teixeira, Marcelo Costa Franco, Sérgio Teixeira e Ernst Mahle.

Um dos mais conceituados luthiers de Chicago, Mitsugu Gomikawa vem ao Festival para oferecer oficinas, consultas, encrinamentos e trabalho de sonorização de instrumentos de corda.

PRODUÇÃO – Produzido pela Associação de Cultura Artística de Piracicaba (Acap) e pelo Jornal de Piracicaba, o Feimepi tem realização da ArtInvest e da Secretaria Municipal da Ação Cultural (Semac), por meio da Prefeitura do Município de Piracicaba. A Elring Klinger é a patrocinadora do Festival, que tem como apoiadores o Governo Federal, Caixa, Escola de Música de Piracicaba (Empem), Associação Comercial e Industrial de Piracicaba (Acipi), TV USP, Jovem Pan e Programa Opinião Geral.

Sob direção artística de André Micheletti, o Festival visa ao desenvolvimento de novos músicos, ampliando, sobretudo, as práticas culturais na região. “A proposta é a de trazer a música erudita para Piracicaba em um nível internacional, com crianças e jovens de todo o Brasil em contato com professores dos grandes centros musicais”, aponta o violoncelista, que também assina a coordenação pedagógica do Feimepi.

A secretária da Ação Cultural, Rosângela Camolese, diz que o Feimepi reafirma o destaque de Piracicaba no cenário erudito nacional. “Somos reconhecidos pela Escola de Música e pela notável atuação do maestro Ernst Mahle. Esta é uma das formas de o poder público contribuir para a formação de plateia e para o aperfeiçoamento de talentos”, avalia Rosângela.

Para Hans Günther Eckert, presidente da Acap, é uma honra prestigiar o Feimepi pelo terceiro ano consecutivo: “Ficamos surpresos e satisfeitos com a repercussão na sociedade, não é fácil manter um evento desta proporção com tão pouco recurso e incentivo das empresas privadas regionais.”

No dia 27 de junho, o Feimepi teve no pré-lançamento o maestro João Carlos Martins, que esteve no Teatro Municipal. Martins exaltou o Festival: “Fico orgulhoso ao ver que a Elring Klinger está cuidando da cultura, aliada à Prefeitura de Piracicaba, para que esse Festival seja um exemplo e um agente multiplicador. A família Micheletti, sem dúvida alguma, é a que veio para respeitar a tradição da família Mahle.”

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 18 julho, 2012 11:04


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook