Tudo que se torna Um, da Cia. de Dança Palácio das Artes estreia em São Paulo

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 14 março, 2012 16:03

Tudo que se torna Um, da Cia. de Dança Palácio das Artes estreia em São Paulo

Passagem do tempo, celebração, luto, memória e transição. Esses são alguns dos temas abordados no espetáculo Tudo que se torna Um, da Cia. de Dança Palácio das Artes (CDPA), que estreia em São Paulo nos dias 21 e 22 de março.

 

Dirigida por Sônia Mota, diretora artística da CDPA, a montagem transita pelos diversos estilos do grupo, evidenciando sua metamorfose ao longo de seus 40 anos. As criações cênico-coreográficas do espetáculo são assinadas pelos 22 bailarinos da Cia, que levam ao palco suas experiências pessoais, afetivas e físicas, vividas dentro e fora da Cia, revelando a história do grupo.

 

Tudo que se torna Um foi premiado, em 2011, nas categorias Melhor Trilha Sonora e Melhor Figurino pelo 16º Prêmio SESC / SATED. A apresentação de São Paulo tem realização da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, com a parceria do SESC São Paulo.

 

Cia de Dança Palácio das Artes

 

Cia de Dança Palácio das Artes é um dos três corpos artísticos mantidos pela Fundação Clóvis Salgado, ao lado da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e do Coral Lírico de Minas Gerais. Foi fundada em 1971 pelo Governo do Estado e teve como primeiro diretor o mestre de balé e coreógrafo Carlos Leite. Durante 20 anos, dedicou-se a montagens de peças do repertório erudito e às óperas produzidas pela Fundação Clóvis Salgado. A partir de 1990, inseriu em seu repertório obras de coreógrafos nacionais e internacionais, como Jean Marrie Dubrull, Suzana Yamauchi, Eleo Pomare, Sônia Mota, Oscar Arraiz, Luiz Arrieta, Tindaro Silvano, Rodrigo Perderneiras, Henrique Rodovalho,Tuca Pinheiro, Cristina Machado, Mário Nascimento e Sandro Borelli. Desde março de 2010, sob a direção artística de Sônia Mota, a Companhia segue valorizando a potencialidade criadora dos bailarinos.

 

Cia. faz parte da política da Fundação Clóvis Salgado de levar a cultura do Estado para além dos limites de Minas Gerais. O grupo já apresentou o seu trabalho em palcos de destaque nacionais e internacionais, em capitais brasileiras e em países como Cuba, França, Palestina, Jordânia, Líbano, e Portugal.

 

Sônia Mota

 

Sônia Mota nasceu em 1948, São Paulo e trabalha com dança desde 1963. Exerceu um papel decisivo na dança contemporânea brasileira como bailarina, professora e coreógrafa nas décadas de 70 e 80. Trabalhou 22 anos na Alemanha. Criou o método de dança Arte da Presença. Em 2001, começou a escrever um livro sobre seu método e sua carreira artística. Desde 2005, trabalha na trilogia VI-Quaa-Tris  sobre o feminino e, em março de 2010, assumiu a direção artística da Cia de Dança do Palácio das Artes de Belo Horizonte.

 

::: Serviço :::

Evento: Tudo que se torna Um
Data: 21 e 22 de março
Local: Teatro do SESC Vila Mariana (Rua Pelotas, 141, Vila Mariana / SP)
Horário: 21h
Duração: 80 minutos
Valor: R$ 24,00 (inteira), R$ 12,00 (meia entrada)
Classificação etária: 14 anos
Informações: (11) 5080-3136/3137

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 14 março, 2012 16:03


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!