Revista do Cinema Brasileiro deste sábado mostra como os diretores encaram o desafio de dirigir o primeiro longa-metragem da carreira

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 29 fevereiro, 2012 14:02

Revista do Cinema Brasileiro deste sábado mostra como os diretores encaram o desafio de dirigir o primeiro longa-metragem da carreira

Todo diretor que hoje é reconhecido pelo público passou pelo momento de lançar o primeiro filme, aquele que ficou marcado para sempre como a sua estreia. No Revista do Cinema Brasileiro deste sábado, o público vai relembrar os primeiros trabalhos de diretores consagrados e conferir alguns trabalhos de quem está se lançando no ramo. A apresentadora Maria Luisa Mendonça vai contar um pouco do seu primeiro trabalho nas telonas, o filme Quem Matou Pixote, do diretor José Joffily.

 

Depois de viajar o mundo e ser assistente de Manoel de Oliveira, Mika Kaurismaki e Edgar Navarro, João Rodrigo Matos faz a sua estreia na direção do filme Trampolim do Forte. O longa narra a trajetória de meninos de 10 a 12 anos, que precisam trabalhar nas ruas para contribuir com o orçamento da casa. O diretor traz detalhes do projeto, que venceu o prêmio de desenvolvimento de roteiro da Globo Filmes, além do edital de baixo orçamento do Ministério da Cultura.

 

Ser estreante no cinema não significa necessariamente inexperiência. Apesar de se tratar de uma arte com características próprias, muitos diretores estreantes acumulam no currículo trabalhos audiovisuais como curtas-metragens, filmes publicitários e séries de televisão. É o caso de Luciano Moura, que estará no estúdio do programa para um bate-papo sobre o longa-metragem A Cadeira do Pai. O filme traz à frente do elenco nomes como Wagner Moura, Lima Duarte e Mariana Lima. Contemplado com o edital de Paulínia, e produção da O2 filmes, é considerado pelo diretor como uma narrativa intimista, longe do padrão dos filmes brasileiros. Luciano vai falar sobre suas motivações para realizar o projeto e sobre a parceria com Elena Soarez, com quem assinou o roteiro.

 

Ainda nesta edição, a diretoras Letícia Simões e Roberta Marques vão falar sobre seus primeiros trabalhos no cinema. Em Bruta Aventura em Verso, Letícia mistura teatro e dança, criando uma narrativa audiovisual a partir dos poemas de Ana Cristina Cesar, um dos principais nomes da poesia marginal dos anos 70.

 

Já Roberta escolheu as praias de Mucuripe e Iracema, em Fortaleza, como locações para Rania, filme que conta a história de uma menina de 15 anos que quer ser bailarina. Para realizar o seu sonho, a protagonista parte em uma viagem que vai definir o seu futuro.

 

O Revista vai ao ar Sábado às 20h30, com reprise na terça, à 1h, na TV Brasil.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 29 fevereiro, 2012 14:02


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Dora e a Cidade Perdida

Facebook

O Clube dos Canibais
Meu Nome é Daniel