Marchas, inspirado em Paulo Freire, volta ao Capão Redondo

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 24 fevereiro, 2012 11:23

Marchas, inspirado em Paulo Freire, volta ao Capão Redondo

A Cia Sansacroma é nascida e vivida na periferia da maior cidade da América Latina, no Capão Redondo, portanto, está na periferia do centro (financeiro). Mas esse fato apenas lhe dá uma força maior, que faz com que transite em espaços, instituições, teatros e ideias, sem se prender a lugar nenhum. O espetáculo Marchas, a mais nova montagem do grupo, fez estreia em fevereiro na Galeria Olido, no centro de São Paulo, e agora retoma temporada no local onde nasceu, no Capão.

 

Dia 25 de fevereiro de 2012, reestreia no Ninho Sansacroma, a coreografia Marchas, com direção artística de Gal Martins. A temporada tem entrada franca e vai até o dia 18 de março.

 

Vida e obra de Paulo Freire são inspiração para a concepção das coreografias de Marchas. Na vida do filósofo e educador a palavra “autonomia” sempre foi regra, e não exceção. A necessidade pela autonomia moveu-o, ainda criança, a iniciar sua própria alfabetização utilizando gravetos e escrevendo no chão, debaixo de uma mangueira. Essa condição de escolher as leis que regiam seu próprio destino é o que inspirou Gal Martins a criar o espetáculo.

 

Contemplado pela 10ª Edição do Programa de Fomento à Dança para cidade de São Paulo, o projeto MARCHAS, homônimo ao espetáculo, inclui outras ações que vão além da pesquisa e montagem da coreografia, como a formação de público, através das ações de agentes que articularam a solidificação de uma plateia que frua a dança contemporânea com mais regularidade. Gal Martins fala sobre: “Para a companhia, não há produção de obra artística sem pensar no público que vai desfrutá-la, e esse diálogo direto e educacional com a comunidade é essencial. Como já dizia Solano Trindade: ‘É preciso pesquisar nas fontes de origem e devolver ao povo em forma de arte’”.

 

O espetáculo

 

No palco, sete intérpretes-criadores, todos integrantes do elenco fixo da Cia Sansacroma, que tem sede na região do Capão Redondo, zona sul de São Paulo. O processo de investigação durou seis meses, envolvendo pesquisa em livros, linguagem e estética corporal, e laboratórios de criação.

 

A cenografia põe no palco, em algumas coreografias, terra, elemento que serviu como base para a alfabetização de Paulo Freire, pois foi desenhando no chão, com gravetos, que aprendeu as primeiras letras. Sacos de areia, pendurados, invocam as obras de Ernesto Neto, artista carioca contemporâneo, que cria obras que se situam entre esculturas e instalações.

 

Os figurinos, assinados pela artista plástica Mariana Farcetta, Ivan Bernardelli e Gal Martins, terão uma aparência de peças gastas, “pelo tempo e pelas lutas”, como define o trio.

 

::: Serviço :::

De 25 de Fevereiro a 18 de Março de 2012

Local: Ninho Sansacroma – Rua Dr. Luís da Fonseca Galvão, 248 – Pq Maria Helena – Capão Redondo (100 m do metrô Capão Redondo – Linha Lilás)

Fone: (11) 5511-0055 Dias e horários: aos sábados às 21h e domingos às 19h

Duração: 55 minutos Classificação: 16 anos

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 24 fevereiro, 2012 11:23


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook