Márcio Gomes recria o repertório do Rei da Voz

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 11 janeiro, 2012 05:13

Márcio Gomes recria o repertório do Rei da Voz

De uns anos para cá, nos acostumamos a ouvir apenas um padrão de cantor – o de voz falada, coloquial. Mas a escola do bel canto, tão comum até bem pouco tempo na música popular mundial jamais perdeu seu charme. O jovem cantor carioca Márcio Gomes está aí e não me deixa mentir: é um belo cantor-tenor que, em seu segundo CD solo, se une a outros jovens músicos para prestar um tributo a uma figura fundamental de nosso cancioneiro. Simplesmente, o intérprete mais importante da primeira metade do século XX, Francisco Alves (1898-1952).

 

O Rei da Voz gravou cerca de mil músicas, lançando em primeira mão clássicos atemporais brasileiros e releituras do cancioneiro internacional, numa época que os discos estrangeiros demoravam para chegar aqui. São dele as primeiras gravações de Nervos de aço; Serra da boa esperança; Eu sonhei que tu estavas tão linda; Boa noite, amor; Despedida de Mangueira; Canta Brasil, além de diversos sambas e marchas carnavalescos, e versões como O amor é sempre o amor, da inesquecível As time goes by. Todas essas estão revividas aqui na interpretação sempre bem dosada de Márcio Gomes, acompanhado por piano, contrabaixo, trombone, flauta, sax, bateria, percussão, cavaquinho, violões e ainda um belo quarteto de cordas, tudo sob a regência do multitalentoso violonista e arranjador Alfredo Del-Penho.

 

Vivendo de música há pelo menos dez anos, Márcio Gomes já tem um invejável fã-clube que não perde suas apresentações – tanto que conseguiu a proeza de lotar o Canecão no Rio, pouco antes de seu fechamento definitivo, com seu show O fado e o tango. Com o atual CD, recheado de clássicos brasileiros com a participação de músicos que batem ponto nas noitadas da Lapa carioca, ele tem tudo para conquistar uma fatia ainda maior de admiradores.  E o melhor, justo agora que a “A Lapa voltou a ser a Lapa”, como diz uma das faixas deste CD, revivendo seus tempos de apogeu que tanto inspiraram os sambistas e seresteiros que compunham para o Rei da Voz, nos anos 20, 30 e 40. Pois a história se repete…

 

Vamos então cruzar os famosos arcos do bairro carioca através dos tempos, e constatar o frescor da voz de Márcio Gomes entoando as melodias geniais de Ary Barroso, Lamartine Babo, Herivelto Martins, Benedito Lacerda, Alcyr Pires Vermelho, Francisco Mattoso, José Maria de Abreu, Jota Júnior, Braguinha, Noel Rosa, todos, autores das obras-primas recriadas pelo cantor, tendo ainda de quebra um dueto luxuoso com Cauby Peixoto, outro ícone da Era do Rádio, que nos honra com sua participação neste CD. Indiscutivelmente, uma aula de boa – e eterna – música popular brasileira, agora ao alcance de todos.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 11 janeiro, 2012 05:13


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!