As Três Velhas continua em cartaz em SP na Sala Jardel Filho do CCSP

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 8 dezembro, 2011 03:11

As Três Velhas continua em cartaz em SP na Sala Jardel Filho do CCSP

Tudo começou há três anos, quando Maria Alice Vergueiro e Luciano Chirolli decidiram retomar uma antiga parceria e fundaram a companhia Teatro Pândega. Em 2010, pisaram juntos nos palcos paulistanos, ao lado de Pascoal da Conceição, e trouxeram pela primeira vez ao Brasil o original de “As Três Velhas, do chileno Alejandro Jodorowsky.

 

A estreia deu início a uma turnê de sucesso que levou o universo peculiar de Jodorowsky não só ao público de São Paulo em 2011, como também ao Rio de Janeiro, Brasília, Londrina (FILO), Florianópolis e, recentemente no Galpão do Folias, (SP).

 

Após turnê nas quatro cidades brasileiras, o Teatro Pândega presenteia o público de SP, cidade de origem do grupo, com o retorno de “As Três Velhas”. Desta vez, o teatro escolhido foi a intimista e experimental Sala Jardel Filho do Centro Cultural São Paulo (CCSP). A nova temporada traz o premiado na categoria de ator, pelo APCA 2010, Danilo Grangheia, no papel da personagem Graça, contracenando com Luciano Chirolli (Melissa), prêmio Shell de Melhor Ator no ano de 2010, com “As Três Velhas.

 

O universo Melodramático Grotesco de Alejandro Jodorowsky

 

Duas marquesas decadentes, octogenárias, Melissa (Luciano Chirolli) e Graça (Danilo Grangheia), vivem em uma mansão em ruínas, devastadas pela fome e pelo abandono, sempre vigiadas pela centenária criada Garga (Maria Alice Vergueiro). Como numa fábula, uma única noite de assombrosas revelações familiares transformará para sempre a história dessas estranhas figuras. Riso e tragédia se misturam em um gênero inesperado, batizado pelo próprio autor, Alejandro Jodorowsky, de melodrama grotesco.

 

O Teatro Pândega, companhia fundada há três anos por Maria Alice Vergueiro, Fábio Furtado e Luciano Chirolli, será o primeiro grupo a encenar “As Três Velhas”. “Até hoje só a Bélgica fez uma montagem desse texto, utilizando marionetes. O que estamos realizando é inédito mundialmente”.  – afirma Maria Alice Vergueiro.

 

A peça une os históricos de Maria Alice Vergueiro e Jodorowsky, ambos da mesma geração e com atuações no teatro de vanguarda.

 

Alejandro Jodorowsky

 

Nascido em 1929, em Tocopilla, no Chile, Alejandro Jodorowsky, artista da contracultura, começou a ganhar reconhecimento internacional nos contestadores anos 1960 e 1970 e foi apontado como um dos precursores da arte multimídia. Artista de múltiplos talentos, além de cineasta e dramaturgo, também se consagrou como quadrinista após o sucesso de Incal, em parceria com Moebius.

 

Autor de seis longas-metragens, seu primeiro filme “Fando e Lis”, apresentado durante o Festival de Acapulco, México, causou enorme alvoroço. “El Topo”, sua segunda película, utiliza o western norte-americano como ponto de partida para o desenrolar da viagem espiritual humana. Graças à admiração expressa de Yoko Ono e John Lennon, “El Topo” alcançou enorme repercussão no cinema não-comercial.

 

Uma das inspirações para a presente montagem de “As Três Velhas” foi o cult “Santa Sangre”, um de seus filmes mais recentes e prestigiados.

 

::: Serviço :::

As Três Velhas”, de Alejandro Jodorowsky

Com Maria Alice Vergueiro, Luciano Chirolli e Danilo Grangheia

Direção: Maria Alice Vergueiro

Período: de 24 de novembro a 18 de dezembro

Duração: 60min

Local: CCSP (Centro Cultural SP) – Sala Jardel Filho

Horários e Dias: sempre de quinta a sábado às 21hs e domingos às 20hs

Valores dos Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia)

Endereço: Rua Vergueiro, 1000.

Número de lugares: 321 lugares

Desaconselhável para menores de 18 anos

Venda de ingressos: na bilheteria (terça a domingo, das 10h às 22h), pelo tel. 4003-2050

(Ingresso Rápido) ou pelo site www.ingressorapido.com.br.

Site do CCSP: www.centrocultural.sp.gov.br

Possui acesso e facilidades para portadores de necessidades especiais

Estacionamento ao lado.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 8 dezembro, 2011 03:11


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook