Cia. Das Artes estreia “Cala Boca já Morreu” de Luís Alberto de Abreu

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 17 outubro, 2011 00:39

Cia. Das Artes estreia “Cala Boca já Morreu” de Luís Alberto de Abreu

João é um jovem interiorano e chegou recentemente a São Paulo. Atílio, mais velho e experiente, está há um bom tempo por aqui. Juntos, vivenciam as histórias de migrantes que chegam a São Paulo com as malas cheias de sonhos e ilusões, mas logo descobrem que a realidade é bem outra.  “CALA BOCA JÁ MORREU”, estreou no dia 13 de outubro de 2011, no Teatro Commune , com texto de Luís Alberto de Abreu e direção de Antonio Netto, da Cia das Artes.

 

Apesar de ser comédia em dois atos, “Cala boca já morreu” faz humor a partir de um tema sério: brasileiros migrantes que chegam a São Paulo. Por intermédio da trajetória dos personagens João e Atílio, o espectador depara-se com diversas situações que ilustram o quanto esses migrantes se tornam presas fáceis para a exploração, desemprego, desrespeito, violência e miséria.

 

Viaduto do Chá, bairro do Bexiga, Cracolância, as ruas do centro velho da cidade. A essência e a verve destes lugares são os cenários por onde caminham os personagens criados por Luís Alberto de Abreu – especialista em teatro popular – e que pontuam este texto escrito por ele durante os anos de repressão política no Brasil. Artistas das casas noturnas, prostitutas, travestis, malandros, homens e mulheres de bem, porém, assolados pela falta de condição, pela moradia precária, pela falta de grana.

 

Os personagens

 

Atílio (Jair Aguiar), personagem de 56 anos, nasceu em São Paulo, vive no bairro do Bexiga e conhece a cidade como a palma de sua mão. É um grande reivindicador, tem grande experiência e vivência na época da ditadura, período em que o texto foi escrito. Após e conhecer João (Rafael Dib), inicia uma forte amizade com o recém chegado à cidade e passa a apresentar vários lugares da metrópole.

 

No decorrer da trama, João acaba influenciando-se fortemente pelas ideias políticas de Atílio. “Os dois personagens costuram toda a história dramatúrgica do texto”, pontua Antonio Netto, que, a partir de um tema que aborda um grande problema social, conseguiu montar um espetáculo recheado com o bom humor tipicamente brasileiro.

 

“Apesar da situação difícil em que os personagens se encontram, fizemos uma montagem em ritmo de comédia. Daquelas comédias que encaram nossos problemas com muito bom humor. Rir da própria miséria é uma das melhores soluções”, pondera o diretor Antonio Netto. No elenco, Jair Aguiar como Atílio Rocheto, além dos atores convidados Will Damas, Camilla Flores, Rafael Dib e Michelle Gabriel.

 

::: Serviço :::

CALA BOCA JÁ MORREU

Temporada: 13 de Outubro a 25 de Novembro de 2011

Horários: Quintas e Sextas Feiras às 21h.

Local: Teatro Commune – Rua da Consolação 1218 (11) 3807-0792

Lotação: 85 lugares

Duração: 70 minutos

Recomendação: 16 anos

Ingressos: R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia entrada)

A bilheteria será aberta uma hora antes do espetáculo.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 17 outubro, 2011 00:39


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Homem Aranha - Longe de Casa

Facebook

Kardec