Exposição que mostra o início do primeiro acervo do MON

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 21 agosto, 2011 23:58

Exposição que mostra o início do primeiro acervo do MON

A exposição “MAP: início do acervo do MON”, que entrou em cartaz no dia 18 de junho e tinha previsão de encerramento dia 7 de agosto, foi prorrogada, e não tem data para sair da Sala Pancetti, no Museu Oscar Niemeyer (MON). O motivo para a continuidade da mostra é o interesse do público pelo conteúdo.

 

“Essa exposição revela pelo menos 100 anos da história da arte do Paraná por meio de quadros e tridimensionais de autores que se expressaram vivendo no estado. Como identificamos um interesse acima da média, decidimos seguir com a mostra”, explica a diretora do MON, Estela Sandrini.

 

Elaborada durante o primeiro semestre, a mostra surgiu da necessidade de apresentar ao público parte da coleção do antigo Museu de Arte do Paraná (MAP), inaugurado em 1987 e instalado num casarão de três andares na Praça Professor João Cândido, no Alto São Francisco, onde atualmente funciona o Museu Paranaense. As obras reunidas no MAP formaram o primeiro acervo do Museu Oscar Niemeyer, que funciona desde 2002.

 

O curador da exposição, Ennio Marques Ferreira, explica que o MAP foi idealizado para reunir obras que pertenciam ao patrimônio do governo e estavam espalhadas em gabinetes e outros espaços administrativos. “Esse acervo, desde o início, aglutinou obras expressivas, tanto de estrangeiros que aqui fixaram residência, como dos paranaenses e que aqui realizaram as suas manifestações”, afirma Ferreira.

 

Entre as 111 obras da mostra, há esculturas, pinturas, gravuras, desenhos, entre outros trabalhos de alguns dos mais relevantes artistas, entre os quais Michaud, João Turin, Hermann Schiefelbein, Theodoro De Bona, Freyesleben, Erbo Stenzel, Fernando Velloso, João Osorio Brzezinski, Eugênio Sigaud e Helena Wong.

 

Michaud

 

A diretora do MON, Estela Sandrini, chama a atenção para a produção de Guilherme William Michaud (1829-1902), artista suíço radicado no Paraná, especificamente em Superagui, onde se casou e teve filhos. Ele registrou em desenhos e aquarelas a paisagem do litoral. “O público está demonstrando interesse nesse aspecto histórico que é apresentado na exposição, pois ele (o público) entra em contato com a sua própria história. A exposição do MAP contribui, portanto, para o fortalecimento da identidade do povo paranaense e mostra a nossa arte aos visitantes”, completa Estela.

 

::: Serviço :::

“MAP: início do acervo MON”
Museu Oscar Niemeyer (R. Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico) – Sala Pancetti
Exposição prorrogada sem prazo para sair de cartaz.
De terça a domingo, das 10h às 18h.
Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia). A entrada é franca no primeiro domingo de cada mês.
Mais informações: (41) 3350-440

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 21 agosto, 2011 23:58


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook