Conexão Cultural Tigre/ICRH – Cinemóvel divulga cinema nacional em dez estados

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 9 julho, 2011 04:36

Conexão Cultural Tigre/ICRH – Cinemóvel divulga cinema nacional em dez estados

O cinema nacional caiu nas graças do brasileiro. Em 2010, segundo a Agência Nacional do Cinema (Ancine), o público dos filmes brasileiros cresceu 56,77%. A demanda por filmes estrangeiros, ainda líderes de mercado, variou 13% no período. Hoje, praticamente um em cada cinco espectadores de cinema no País assiste a uma obra nacional, maior participação registrada desde 2003.

 

Popularizar ainda mais a produção nacional, formar novas platéias e oferecer gratuitamente cultura de qualidade a pessoas que normalmente não têm facilidade de acesso são os objetivos do Conexão Cultural Tigre/ICRH – Cinemóvel, do projeto Gira Brasil 2011. O projeto pega a estrada na próxima semana e vai percorrer 32 cidades de dez estados, do Rio Grande do Norte a Santa Catarina.

 

Em 380 sessões, serão disponibilizados 11,4 mil lugares. A platéia vai assistir obras como O Bem Amado, regravação do clássico televisivo dos anos 70, O Ano em que meus Pais Saíram de FériasChico Xavier, entre outras. Tudo em uma tela de 120 polegadas, em ambiente climatizado e com isolamento acústico. E o mais interessante: a sala escura com 32 lugares é montada em um caminhão especialmente adaptado para isso. O cinema vai até a platéia, contando até com a presença de um simpático lanterninha.

 

O roteiro começa no Rio Grande do Norte, nos municípios de São José de Mipibu (11 a 13 de julho) e Goianinha (14 e 15). Depois o projeto passará pela Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. A iniciativa conta com parcerias das prefeituras, fundações e secretarias municipais, que fazem o agendamento das sessões.

 

“Desde o chamado ‘renascimento’, há mais de uma década, o cinema nacional está mostrando qualidade crescente. Facilitar que mais e mais pessoas tenham acesso a esses produtos culturais de qualidade é importante também para a formação de público”, observa o coordenador do projeto, Armando Appel. Idealizado pelo Instituto Carlos Roberto Hansen (ICRH) e patrocinado pela Tigre, por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, o Conexão Cultural Tigre/ICRH tem duas etapas anuais, primeiro com teatro e depois com filmes.

 

Dados da Ancine apontam que o Brasil tem 2.206 salas de cinema (2010), concentradas em apenas 381 municípios – 6,8% do total. Os cinemas brasileiros registraram ano passado seu maior público desde 1982. Foram vendidos 134 milhões de entradas (19% mais que 2009), que renderam R$ 1,2 bilhão (29%).

 

Sobre a Tigre

 

A Tigre é a multinacional brasileira líder na fabricação de tubos, conexões e acessórios em PVC no Brasil e na América do Sul e uma das maiores do mundo. Referência nos mercados Predial, de Infraestrutura, Irrigação e Indústria, é reconhecida também pela sua cultura de valorização das pessoas. Fundada em 1941, tem nove plantas no Brasil, incluindo fábrica de pincéis (Pincéis Tigre), perfis de PVC (Claris) e acessórios (Plena) e 12 no exterior (Argentina, Bolívia (2), Chile (3), Colômbia, Equador, Peru, Estados Unidos, Paraguai, Uruguai). Conta com mais de 6.700 funcionários e mais de 350 mil toneladas de produtos são fabricados anualmente. A receita bruta em 2010 foi de R$ 2,6 bilhões.

 

Sobre o ICRH

 

O Instituto Carlos Roberto Hansen (ICRH) tem por objetivo a formação do cidadão do futuro, focando o desenvolvimento de Crianças e Adolescentes. Mais do que a realização do sonho do ex-presidente, é a continuidade de sua linha de pensamento e trabalho. O ICRH resume e reúne a postura de um grupo empresarial que sempre colocou em primeiro lugar as pessoas e que sempre valorizou sua comunidade. Somar para o futuro do país, contribuindo com a educação, esporte e cultura de jovens e adolescentes, sem descuidar da Saúde e do Saneamento Básico, são diretrizes do ICRH.

 

Sobre o proponente

 

O Conexão Cultural Tigre/ICRH – Cinemóvel é produzido pela Magma Cultura, do produtor cultural Jefferson Bevilacqua, que executa projetos culturais desde 1999. Seu vasto portfólio inclui shows e eventos produzidos em todo o Brasil e no exterior. Entre os principais projetos, estão, além do Conexão Cultural, também o Circuito SCGÁS 2011 de Cinema nas Comunidades, o Gira Brasil, Vitrine Cultural, a Sala Brasil e o Cinemóvel Mostra de Cinema Nacional, todos com recursos captados via Lei Rouanet de Incentivo à Cultura. Somados, já levaram arte e divertimento a um público de cerca de 250 mil pessoas, em vários estados brasileiros.

 

Roteiro

 

São José de Mipibu RN – 11 a 13 de julho

Goianinha RN – 14 e 15 de julho

Baia da Traição PB – 18 e 19 de julho

Mamanguape PB – 20 a 22 de julho

Igarassu PE – 25 a 27 de julho

Escada PE – 02 a 06 de agosto

Rio Largo AL – 08 a 10 de agosto

Teotônio Vilela AL – 11 e 12 de agosto

Capela SE – 15 e 16 de agosto

Itaporanga D’Ajuda SE – 17 a 19 de agosto

Camaçari BA – 22 a 26 de agosto

Ipatinga MG – 29 e 30 de agosto

Nova Era MG – 31 de agosto a 01 de setembro

Itabira MG – 02 e 03 de setembro

Confins MG – 05 e 06 de setembro

Pouso Alegre MG – 12 a 16 de setembro

Rio Claro SP – 19 a 30 de setembro

Indaiatuba SP – 03 a 07 de outubro

Tatuí SP – 13 e 14 de outubro

Castro PR – 17 a 21 de outubro

Palmeira PR – 24 e 25 de outubro

Campo Largo PR – 26 e 27 de outubro

Araucária PR – 28 e 29 de outubro

Garuva SC – 31 de outubro e 01 de novembro

Joinville SC – 03 a 18 de novembro

Blumenau SC – 21 a 25 de novembro

Massaranduba SC – 28 e 29 de novembro

Ilhota SC – 30 de novembro e 01 de dezembro

Penha SC – 02 e 03 de dezembro

Ibirama SC – 05 e 06 de dezembro

Rio do Sul SC – 07 e 08 de dezembro

Ituporanga SC – 09 e 10 de dezembro

 

Filmes em cartaz

Spoiler title
O Mundo em Duas Voltas (Classificação: livre)

Em 1997, a Família Schürmann resolveu realizar um sonho: reeditar a expedição de Fernão de Magalhães, que em 1519 viajou contra as rotas tradicionais de navegação, completando a primeira volta ao mundo da história da humanidade. Duas grandes viagens e conquistas em um emocionante filme, com imagens de 30 países, quatro continentes e três oceanos.

 

 

Chico Xavier (Classificação: livre)

Uma adaptação para o cinema que descreve a trajetória do médium, que viveu 92 anos desta vida terrena desenvolvendo importante atividade mediúnica e filantrópica. Fechava os olhos e colocava no papel poemas, crônicas e mensagens. Seus mais de 400 livros psicografados consolaram os vivos, pregaram a paz e estimularam a caridade. Para os admiradores mais fervorosos, foi um santo. Para os descrentes, no mínimo um personagem intrigante.

 

 

O Grilo Feliz e os Insetos Gigantes (Classificação: livre)

Uma nova história do inspirado grilo azul, que já havia encantado as famílias no primeiro filme. Agora, Grilo Feliz quer gravar um CD, mesmo desejo de uma divertida banda de rap formada por sapos. Porém ambos se deparam com a vilã Trambika, que pirateia suas músicas e acaba por unir sapos e insetos numa inesperada aventura.

 

 

O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias (Classificação: 10 anos)

Em 1970, o Brasil e o mundo parecem estar de cabeça para baixo, mas a maior preocupação na vida de Mauro, um garoto de 12 anos, tem pouco a ver com a ditadura militar que impera no País, seu maior sonho é ver o Brasil tricampeão mundial de futebol. De repente, ele é separado dos pais e obrigado a se adaptar a uma “estranha” e divertida comunidade – o Bom Retiro, bairro de São Paulo, que abriga judeus, italianos, entre outras culturas. Uma história emocionante de superação e solidariedade.

 

 

Orquestra dos Meninos (Classificação: 10 anos)

Janeiro de 1995. Um integrante de 13 anos da Orquestra Sinfônica do Agreste da pequena cidade de São Caetano (Pernambuco) é seqüestrado. O principal suspeito é o criador da orquestra, o maestro Mozart Vieira (Murilo Rosa), o que coloca o trabalho do músico em risco.

 

 

O Bem Amado (Classificação: 12 anos)

Baseado na Obra de Dias Gomes, “O Bem Amado” conta a história de Odorico Paraguaçu, o prefeito que precisa de um defunto para inaugurar a sua grande obra, o cemitério da cidade de Sucupira. Enquanto encontra apoio das irmãs Cajazeiras, enfrenta a oposição ferrenha do jornal da cidade. Há ainda personagens inesquecíveis como Zeca Diabo, um cangaceiro matador, e Ernesto, o moribundo que não morre.


 

As Melhores Coisas do Mundo (Classificação: 14 anos)

Mano (Francisco Miguez) é um adolescente de 15 anos. Ele está aprendendo a tocar guitarra com Marcelo (Paulo Vilhena), pois deseja chamar a atenção de uma garota. Seus pais, Camila (Denise Fraga) e Horácio (Zé Carlos Machado), estão se separando, o que afeta tanto ele quanto seu irmão mais velho, Pedro (Fiuk). Sua melhor amiga e confidente é Carol (Gabriela Rocha), que está apaixonada pelo professor Artur (Caio Blat). Em meio a estas situações, Mano precisa lidar com os colegas de escola em momentos de diversão e também sérios, típicos da adolescência nos dias atuais.


 

 

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 9 julho, 2011 04:36


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Adoráveis Mulheres

Facebook

Reino Gelado e a terra dos espelhos