Exposição: Quartzoteca | A Linguagem Escondida das Pedras

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 11 junho, 2011 18:08

Exposição: Quartzoteca | A Linguagem Escondida das Pedras

A proposta da mostra de Denise Milan, que será apresentada pela Galeria Virgilio na exposição Quartzoteca – A Linguagem Escondida das Pedras, é “um convite à decifração”, como observou o historiador e crítico de arte Jorge Coli.

A mostra individual da artista reúne 25 obras inéditas que não se permite classificar em gêneros como esculturas ou instalações, apesar de se aproximarem dessas linguagens pelo fato de serem relevos em pedras, elemento fundamental na obra da Denise Milan. Os trabalhos da artista não negam sua matéria para transformá-la em uma forma. Ao contrário, revelam a natureza dessa matéria que é a pedra. Em 2012, a mostra irá para o Chicago Cultural Center, nos Estados Unidos, com curadoria de Nathan Mason.

Na exposição, há um vídeo com depoimentos sobre o trabalho de Denise do ex-diretor do Museu do Louvre, Jean Galard, do poeta concretista Haroldo de Campos e do crítico Jorge Coli.

A busca por uma linguagem universal, contida nos minerais, e comum a todos nós, é a chave para a decifração que Denise nos instiga. “Como na época da Babilônia, quando havia uma língua comum, o quartzo, por estar presente em 90% da crosta da terra, é um mineral comum. Ao decodificar seus códigos estou criando uma linguagem comum e ao mesmo tempo universal, pois são signos que seguem as leis de evolução do nosso universo”, diz Denise Milan. “Também hoje, através de minerais, podemos nos conectar com todos os continentes, atravessar todas as fronteiras conhecidas e desconhecidas. O quartzo é ressignificado como uma língua que unifica todos os povos e raças numa única e flexível rede de humanos”.

A série Quartzografias apresenta na exposição pedras que se transformam em livros para exibir outras pedras em situações complexas, diversas, delicadas e misteriosas. “É melhor, inclusive, nem tentar explicar muito em detalhes e deixar que flua esse princípio de um mistério contido num livro de pedras, portanto que eu não posso virar as páginas e ler, mas que me convida a decifração”, diz Jorge Coli. Na mesma sala estará a série Tablets da Terra, pedras que deixaram seu rastro no bronze e, pelo aspecto fossilizado, nos remetem à origem remota do mito de fundação da linguagem quartza.

Fóssil e Olhar Quartzideral fazem um duplo jogo com o espectador – de observador, ele passa a ser o observado. Somos nós olhando para Terra e a Terra olhando para nós, em um único movimento de integração. A união entre nós, homens culturais, e o mundo, natureza criadora, é colocada como relação indissociável. Nas palavras de Denise, “a Terra é uma grande pedra viva”.

Denise Milan também criou para exposição os Hieróglifos Quartzos, estrutura baseada no processo de formação da pedra quartza. Assim como as palavras, a obra mostra os menores signos que constroem essa linguagem escondida. Já a Quartzoteca, biblioteca de quartzos que dá nome à exposição, surge como um arquivo vivo onde os quartzos, ao invés de recontarem sempre as mesmas histórias, se apresentam ao espectador à procura de uma nova experiência perceptiva que nos encaminhe para a linguagem, não mais tão secreta, das pedras.

::: Serviço :::

Exposição: Denise Milan – Quartzoteca | A Linguagem Escondida das Pedras

Local: Galeria Virgílio – Endereço:Rua Doutor Virgílio De Carvalho Pinto, 426

Abertura: Sábado, 11 de junho, às 11h
Exposição: de 11 de junho a 15 de julho de 2011
Segunda a sexta, das 10 às 19h
Sábados e feriados, das 10 às 17h

[nggallery id=193]
Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 11 junho, 2011 18:08


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook