Theatro Municipal do Rio de Janeiro apresenta: ‘Gala Roland Petit’

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 6 junho, 2011 11:35

Theatro Municipal do Rio de Janeiro apresenta: ‘Gala Roland Petit’

Ao longo de seis décadas de atividade, o coreógrafo francês Roland Petit se tornou  um dos principais nomes da dança no século XX ao assinar ballets que marcaram época. Duas de suas mais aclamadas criações, Carmen e L’Arlesiènne, integram a ‘Gala Roland Petit’, que estreia temporada com nove apresentações, em 9 de junho, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, vinculado à Secretaria de Estado de Cultura.

Inspiradas nas composições homônimas do compositor Georges Bizet, as coreografias serão apresentadas pelo Ballet do TMRJ, dirigido por Hélio Bejani, e acompanhadas pela Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal, sob a regência de Carlos Calleja. Nos papeis principais, os bailarinos Claudia Mota, Márcia Jaqueline, Cícero Gomes e Filipe Moreira dividem o palco e se revezam com os convidados internacionais Sabrina Brazzo, Robert Tewsley e Andrea Volpintesta.

“É a oportunidade de oferecermos ao público duas obras referenciais de Petit. Ele é um coreógrafo pouco montado no Brasil, apesar de sua imensa importância na dança do século XX. Assisti este balé na Ópera de Paris e fiquei emocionada. Então partimos para adquirir os direitos.É uma honra ter peças de Petit em nosso repertório”, destaca a presidente da Fundação TMRJ, Carla Camurati.

Criada por Roland Petit em 1949, Carmen é considerado o mais emblemático e popular ballet da carreira do coreógrafo francês, que iniciou sua própria companhia em 1944, ao deixar o posto de primeiro bailarino da Opéra de Paris e desenvolver uma profícua carreira com mais de 70 criações. Baseado na famosa história de Mérimée sobre o trágico romance entre a cigana Carmen e o soldado Don José, o ballet é dividido em cinco atos e tem música de Bizet, composta para sua ópera homônima.

Vinte e cinco anos depois, Petit apresenta duas novas coreografias a partir da música de Bizet. Uma delas é L’Arlesiènne, inspirada na peça de Alphonse Daudet, de 1872, que em 1897 deu origem à ópera de mesmo nome de Francesco Cilèa. Com cenários inspirados nas pinturas de Van Gogh, Petit conta, em um ato, o casamento entre Frederi e Vivette, tragicamente terminado pela sombra de Arlesiènne, amor proibido do jovem Frederi, que não consegue esquecê-la.

Notabilizadas por serem acrobáticas e angulosas e ao mesmo tempo poéticas e teatrais, muitas vezes recorrendo ao uso da mímica e do canto, as criações de Petit foram interpretadas por bailarinos do porte de Mikhail Baryshnikov, Margot Fonteyn, Natalia Makarova e Renée (Zizi) Jeanmarie – esposa do coreógrafo e sua musa inspiradora. Para este espetáculo, os cenários, figurinos, luz e coreografia dos dois ballets foram reproduzidos por membros da equipe de Roland Petit, como Luiggi Bonino, assistente do coreógrafo que está no Brasil para supervisionar as montagens.

A Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal interpretará L’Arlesiènne e o arranjo de Carmen – criado especialmente para o balé por David Garforth –, sob a regência do maestro Carlos Calleja. O Maestro Silvio Viegas, diretor artístico do Theatro e seu maestro titular, que foi o responsável pela direção do ballet em 2010, faz uma análise dos trabalhos:

Carmen é uma das mais populares, fortes e contagiantes obras de todo repertório da música do século XIX. Além da ópera, em si, suítes, fantasias e inúmeras outras peças escritas por compositores das mais diversas origens foram baseadas nesta obra-prima que possui quase um século e meio de vida. Para a realização deste ballet, Roland Petit preferiu não utilizar as Suítes Carmen – ao contrário do que fez em sua L’Arlesiènne, quando usou os originais do compositor francês –, convidando o maestro David Garforth para uma nova releitura da obra. Sua sólida formação musical e grande experiência como regente de balés nos deu, em minha opinião, uma das mais ricas releituras desta que é uma das mais encenadas óperas de todos os tempos. Seu trabalho não foi somente o de orquestrá-la, mas também alocá-la dentro de uma nova estrutura que a história ganhara na narrativa de Petit. Ora respeitando fielmente a partitura, ora fazendo pequenas mudanças de andamento ou agógica, ora reorquestrando, com extremo bom gosto, trechos conhecidos como a Habanera, por exemplo, Garforth consegue lançar uma nova luz sobre essa obra, sem perder a força, dramaticidade, colorido e beleza do original. É, a meu ver, uma das mais corretas e respeitosas obras escritas tendo como base a ópera Carmen de Bizet”, completa Silvio.

Hélio Bejani, diretor do Ballet do TMRJ, faz coro: “Além de considerar imprescindíveis os trabalhos de Roland Petit em nosso repertório, destaco como principal importância para nossa companhia a possibilidade de experimentar o especial estilo deste renomado coreógrafo que une, com extrema competência e refinamento, técnica e interpretação. Ele cria uma atmosfera perfeita para que bailarinos e público deslizem de suas próprias realidades e realmente se envolvam com o espetáculo”, conclui.

Serviço

Gala Roland Petit
Ballet e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Programa: Carmen e L’Arlesiènne
Música: Georges Bizet
Coreografia: Roland Petit
Regência: Silvio Viegas
Apresentando: Sabrina Brazzo, Robert Tewsley e Andrea Volpintesta – convidados – e Claudia Mota, Márcia Jaqueline, Cícero Gomes e Filipe Moreira
Diretor Artístico do Ballet do Theatro Municipal: Hélio Bejani

Temporada:
Estreia: 9 de junho, quinta-feira, às 20h
Dias 10, 11, 14, 15, 16, 17 e 18 de junho às 20h
Dias 19 de junho às 17h

Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Praça Floriano s/n° – Centro
Informações: 2299-1711

Preços:

  • Plateia e balcão nobre – R$ 84,00
  • Balcão superior – R$ 60,00
  • Galeria – R$ 25,00
  • Frisas e camarotes – R$ 504,00

Desconto de 50% para estudantes e idosos

Classificação etária: Livre

Duração: 1h40 (com intervalo)

Informações: (21) 2332-9191

Vendas na Bilheteria, no site da Ingresso.com ou por telefone 21 4003-2330

[nggallery id=183]

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 6 junho, 2011 11:35


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook